Arquivo de etiquetas: Antologia

Um resumo do NaNoWriMo

PrintBem, pela primeira vez desde que comecei a participar no NaNoWriMo, tive um desempenho inferior ao pretendido. E 2012 não conta porque nesse ano não estava a participar, mas este ano tinha intenções de chegar às 50.000 palavras e isso acabou por não acontecer.

O que se passou? Para começar foi um erro decidir escrever contos, em vez de um romance, pois embora tivesse as ideias mais ou menos organizadas para as pequenas histórias que queria teclar, a verdade é que este tipo de narrativa não é tão propício a escrita desenfreada e sequencial. Além disso tive muitas dificuldades com o segundo conto em que trabalhei, onde tinha uma ideia geral mas ao escrevê-la comecei a divagar e perdi o rumo, o que me fez ter de parar para reorganizar ideias e foi aí que perdi grande parte dos dias. Foram precisas três tentativas para que este conto romântico fosse levado até ao fim e mesmo assim não estou inteiramente convencida de que funcione.

Felizmente depois de ultrapassar esse ‘obstáculo’ os outros textos foram muito mais fluídos e, por algum tempo, pensei que talvez ainda conseguisse alcançar as 50.000 palavras mas esse sonho mostrou-se demasiado longínquo. Estava demasiado atrasada. Cheguei às 27.860 palavras e estou muito satisfeita com pelo menos o terceiro conto, o que já não é nada mau.

Para vos dar um pouco mais de detalhes, posso dizer-vos alguma coisa sobre as 4 histórias em que trabalhei:

1) Por razões de segredo de estado não posso revelar grandes pormenores do primeiro projecto mas posso dizer que é sobre a infância de uma mulher que estava grávida e com dúvidas sobre o futuro da sua prole. Escrevi três inícios e por fim cheguei a um ponto que gostei e explorei, mas o mais provável é que nunca chegue a usar o texto porque depois acabou por se revelar que não encaixa nos planos.

2) Conto romântico/erótico sobre dois seres sobrenaturais que se encontram num baile de máscaras no Carnaval e se envolvem. Este conto enquandra-se no mesmo mundo que “Água Mole em Pedra Dura” e outras histórias, sendo independente ainda assim. E embora a ideia já tenha mais de um ano decidi escrevê-lo agora porque planeava submete-lo a uma antologia de Fantasia Erótica que está a ser promovida pela Saída de Emergência mas, como disse, não sei se estou satisfeita com o resultado, mesmo depois de dois inícios fracassados, e julgo que este conto ainda vai precisar de uma boa dose de revisão.

3) Este conto conta a vida de uma senhora idosa que se vê só, pela primeira vez na vida, depois do falecimento do marido. É uma história cuja ideia original remonta há vários anos e que em princípio se focaria também num cão mas que assim que o comecei a escrever acabou por se tornar em algo mais. E aquilo que era suposto ser um texto pequeno acabou por se tornar algo um pouco maior. Gostei muito de o escrever e depois de alguns pequenos ajustamentos julgo que ficará ainda melhor. Estou muito contente com esta narrativa.

4) O último projecto a que me dediquei era a continuação de “Pele de Lobo em Corpo de Gente”, um conto que tinha iniciado aquando a Noite do Lorde Byron em 2014 e que nunca cheguei a terminar. Mas acontece que esse texto é um dos melhores que escrevi até hoje (pelo menos para mim) e eu caí no erro de não o terminar logo no dia a seguir. Ou seja, perdi a fantástica voz que tinha adquirido e já por várias vezes tinha tentado escrever o resto do texto e falhado porque o tom simplesmente não chegava perto da primeira parte. Gastei algum tempo a reler o que já estava escrito e a tentar ambientar-me na prosa para a repetir, e escrevi, mas sinto que estou longe de ter alcançado a mesma escrita. Por isso apesar de ter escrito para este projecto, acabei por não o concluir porque não acho que esteja a ser coesa. Daí que pretenda voltar a isto neste mês e possivelmente ainda em Janeiro do próximo ano. Quero que a segunda parte fique pelo menos tão boa como a primeira.

E basicamente foi isto durante o NaNoWriMo 2015. Perdi demasiado tempo com os dois primeiros contos e descarrilei na contagem, terminando com 27.860 palavras mas nem que só consiga aproveitar uma destas narrativas já fico contente pois foi mais do que fiz nos últimos meses e consegui trabalhar em vários contos que queria escrever e concluir.

Para o ano há-de correr melhor.

Anúncios

Angariar leitores

Um toque de ...Olá a todos!

Para tentar angariar novos leitores e premiar aqueles que seguem o meu trabalho há algum tempo, decidi disponibilizar a minha antologia “Um Toque de …” gratuitamente durante um mês.

Podem adquiri-lo no Smashwords: https://www.smashwords.com/books/view/450276

E em breve também estará gratuito no iTunes, Kobo, Barnes & Noble, Scribd, e muitos outros distribuidores de ebooks.
Se gostarem da leitura por favor deixem depois ficar as vossas opiniões nos sites de onde tiraram o ebook, nos vossos blogs, ou redes socias (goodreads, facebook, etc.). O vosso feedback é muito apreciado!
Partilhem também com os vossos amigos!

Aqui fica a sinopse:
«O amor está presente em todo o tipo de gestos e acções.
No cuidado com que se evita tocar um assunto sensível; Na forma como se fica a ver o outro dormir; Numa conversa à beira mar; Num post-it colorido; Num lugar vazio no restaurante; Numas mãos entrelaçadas ao som das ondas; Num jantar fracassado; Numa noite solitária; Numa negação.
Mas nem sempre o amor resulta em felicidade …»

UmToqueDe - gratis

Beijo Gay – a polémica

Vi hoje a “entrevista/confrontação” de Marília Gabriela, onde questionam a apresentadora sobre a fotografia tirada ao seu filho, Theodoro Wallace, no Carnaval: fotografia essa em que Theodoro beija um outro homem. Ora esta notícia relembrou-me uma ainda mais chocante, a meu ver, do início do mês, por causa da polémica causada pelo primeiro beijo gay transmitido numa telenovela angolana. Esta polémica em volta da telenovela “Jikulumessu” resultou na edição (leia-se corte) das cenas mais … chocantes.
Vejam a dita cena chocante:

E digam lá que não é uma parvoíce fazer alarido e dar razão a quem se manifesta contra uma coisa destas. O que é que há de chocante nisto? Pensava que eu que a sociedade estava mais evolúida que isso, mas parece que, em certa medida, estava enganada.
O primeiro beijo gay em telenovela brasileira, ao que apurei, foi entre lésbicas, num episódio de “Amor e Revoluçao”, em 2011. Por outro lado o primeiro beijo gay em telenovela portuguesa foi na Dancin’ Days, em 2013. Mas, tanto quanto percebi, já nos anos 90 no Brasil tinham tentado inserir uma cena em telenovela, que foi então rejeitada. Coisas recentes portanto.

Ora uma pessoa não tem que ser homossexual/lésbica para achar que a homossexualidade já não é tabu. Mas, por outro lado, compreendo que para muita gente isto ainda seja algo estranho. Isso, no entanto, não é razão para se censurar telenovelas, ou outro meio qualquer.

Beijo Gay - a polémicaJá na literatura, encontrar um livro com um protagonista homossexual/lésbico/bissexual começa a ser mais fácil mas ainda não está acessível a todos. No entanto cada vez mais existem personagens secundárias que o são.

Nas minhas histórias a maioria dos casais são heterossexuais, no entanto poderão ficar surpreendidos em saber que a protagonista do meu romance e BD Alma é bissexual.
– No conto “Segredos e Impulsos” Garnath envolve-se com uma mulher. Podem ler o conto na antologia “Um Toque de…“.
– No meu romance “Angel Gabriel – Pacto de Sangue“, Leyida, uma vampira, é lésbica. Podem ler o romane AQUI (vejam os distribuidores)
– Em “Através do Vidro“, na quarta parte existem vários casais homossexuais e alguns deles são estrelas principais desta parte narrativa (este trabalho ainda não está disponível para leitura).
– No “Água Mole em Pedra Dura” (romance em que estou a trabalhar) uma personagem é assumidamente bissexual, outra é homossexual e outra finge que não sabe que é (ou tenta negar-se).

E vocês o que pensam disto? Acham que estas são o tipo de cenas que devem ser censuradas? Questionadas em praça pública? Deixem os vosos comentários, leiam as histórias e digam-me o que acharam delas.

Resumo Mensal 08

Agosto já terminou há muito mas eu só agora pude preparar este Mensalário. Agosto, ainda assim, foi palco de várias novidades:
– Relancei o DreamGazer Studios, por altura do 10º aniversário do site. Novo visual, páginas individuais dedicadas a cada um dos meus trabalhos (romances, contos e bandas desenhadas), e estreia de mais um trabalho: Lobo & Dragão – Prelúdio já conta com 5 páginas e é mais uma BD que disponibilizo gratuitamente. Actualizações semanais (às terças-feiras). Sigam, comentem e, se gostarem, divulguem (podem usar as banners abaixo, se quiserem)!

Banner Smackjeeves 01 Banner Smackjeeves 02 Banner Smackjeeves 03Lisboa no Ano 2000” recebeu mais uma opinião, desta vez foi no blog Uma Biblioteca em Construção. podem ler a opinião AQUI.

Depois foi a vez de a Editorial Divergência divulgar a capa para a antologia “Por Mundos Divergentes” onde estará um conto meu (Dispensáveis).

por mundos divergentesPor mundos divergentesA data de lançamento de “Por Mundos Divergentes” também já foi divulgada para dia 21 de Setembro de 2014, na Arena Devir do Porto (Rua Santa Catarina, n.º 922 – Porto). Muito perto da Estação de S. Bento e do Metro, portanto não há desculpas! Este será um lançamento duplo de “Por Mundos Divergentes” e também de “Comandante Serralves – Despojos de Guerra“.
Ambos lançamentos já estão no Facebook (separados: Comandante Serralves – Despojos de Guerra, Por Mundos Divergentes) e no Goodreads (juntos). Juntem-se a nós, conheçam os autores e passem uma boa tarde connosco.

lancamento por mundos divergentes e imaginautaE entretanto a antologia “Por Mundos Divergentes” também já está disponível em Pré-Venda. peçam os vosso exemplares AQUI ou adquiram-nos no próximo sábado, com autografos e outras coisas que tal. 🙂

Eu tenho estado a trabalhar na pintura digital das ilustrações da “Heroína e o Vilão” e se tudo correr como planeado, esta nova aventura será lançada no dia 29 de Setembro. Espero poder dar-vos esse pequeno presente!

Entretanto, e para terminar, convido-vos a ler o excelente post da Rafaela no blog The Spine Colector (em português, não se preocupem), onde ela fala do deplorável esquema que uma editora desvendou. Aquilo que a princípio parecia uma demanda nobre: profissionalizar os bloggers dando-lhes uma cota-parte de vendas de antologias onde estes participassem como editores; acaba por ser mais um roubo aos autores que são sempre os que mais sofrem nestas coisas.
Tal como a Rafaela, sou completamente a favor de darem uma parte dos lucros aos editores convidados, acho também que os autores, sem cujos textos as antologias nunca existiriam, deveriam ser os mais compensados. E não fazer com que a pequena parte que lhes caberia fosse parar às mãos do editor. Enfim, tanta boa vontade e na verdade estão é a querer chular os autores … mais uma vez! Isto não tem fim! Leiam tudo AQUI e deixem os vossos comentários no blog da Rafaela.

Por Mundos Divergentes – Cover Reveal!

Já foi revelada a capa e a sinopse da nova antologia da Editorial Divergência: “Por Mundos Divergentes“.

por mundos divergentes

Sinopse:

Num futuro por vezes próximo, por vezes distante, Portugal sucumbe dos mais variados estados ditatoriais. Aquele que pensa é um inimigo do Estado. Um inimigo da pátria que tem de ter cuidado… e os que não têm cura, devem ser sacrificados pelo bem maior.
Por mundos divergentes conta com cinco contos distópicos escritos por Ana C. Nunes, Nuno Almeida, Pedro G. Martins, Ricardo Dias e Sara Farinha.

Um dos contos é da minha autoria e é uma história da qual me orgulho particularmente. 🙂 Aqui fica a sinopse do meu conto “Dispensáveis“:

Enquanto seres humanos gostamos de pensar que cometemos erros no passado para que, no futuro, não tenhamos de fazer igual. Para que não tenhamos desculpas para cair nos mesmo buracos. Mas o que a história nos prova é que os erros se repetem, se multiplicam, se inflamam.
Mais tarde o povo verá esta era como uma das mais negras da história da humanidade mas, para já, tudo é aceitável, tudo é justificável, e nada é mais dispensável que a vida humana.

Curiosos? Esperem mais novidades em breve!

Cliquem para aumentar
Clique para aumentar

Um Toque de … (antologia)

Como prometido, “Um toque de …” já está disponível!

Um toque de ...
Para já só está na Smashwords, mas brevemente também na Amazon, Kobo, iTunes, e outros.

Qualquer pessoa pode fazer o download do ebook e pode escolher se quer pagar (e quanto quer pagar) por ele, ou se o quer levar de graça. Estejam à vontade para experimentar gratuitamente e, depois, se gostarem, então fazerem, um pequeno donativo (0,50€ ou 1€ ou 5€, ou o que acharem justo).
Sempre quis experimentar este método de “cada um paga o que acha justo”.

Não se esqueçam de deixar as vossas opiniões, que são sempre bem-vindas!

Sinopse: O amor está presente em todo o tipo de gestos e acções.
No cuidado com que se evita tocar um assunto sensível; Na forma como se fica a ver o outro dormir; Numa coversa à beira mar; Num post-it colorido; Num lugar vazio no restaurante; Numas mãos entrelaçadas ao som das ondas; Num jantar fracassado; Numa noite solitária; Numa negação.

Mas nem sempre o amor resulta em felicidade …

Livro na Smashwords: https://www.smashwords.com/books/view/450276
Livro no goodreads: https://www.goodreads.com/book/show/22517611-um-toque-de

Escolhida para “Por Mundos Divergentes”

Foram hoje divulgados os resultados do concurso para a antologia “Por Mundos Divergentes“, da Editorial Divergência, e eu fui uma das seleccionadas!

No site da editora a lista foi a seguinte:

Dispensáveis por Ana C Nunes
Em Asas Vermelhas por Nuno Almeida
Arrábida8 por Pedro Martins
Patriarca por Ricardo Dias
Somos Felizes por Sara Farinha
Tudo autores cujo trabalho conheço e reconheço.

Dispensáveis” foi um dos contos que escrevi em Novembro e que revi posteriormente para submeter ao concurso. Podem saber mais aqui. Mas fiquem já com uma pequena sinopse:

Enquanto seres humanos gostamos de pensar que cometemos erros no passado para que, no futuro, não tenhamos de fazer igual. Para que não tenhamos desculpas para cair nos mesmo buracos. Mas o que a história nos prova é que os erros se repetem, se multiplicam, se inflamam.
Mais tarde o povo verá esta era como uma das mais negras da história da humanidade mas, para já, tudo é aceitável, tudo é justificável, e nada é mais dispensável que a vida humana.

Espero que esta antologia seja um sucesso, e um bom arranque para esta nova editora que quer apostar no fantástico, terror e ficção científica, neste nosso belo Portugal. Apoiem o projecto!