Arquivo de etiquetas: encontro

Um Estudo sobre o Tempo * A Study on Time

Semanário 163

O título desta semana poderia dar muito que falar, mas não dar. Porque me falta … isso mesmo … tempo, para o estudar.

Vá, vá! Sejam benevolentes comigo. Estou numa fase de falta de humor (e sabe-se lá bem mais o quê).

Daí que, talvez não seja surpreendente, descobrirem que a única coisa digna de nota que fiz foi estudar. É, leram bem. Estive a estudar, mas não muito por sinal, pois o livro até nem é muito grande e eu ainda não o terminei. Refiro-me a “Self-Editing for Fiction Writers“, de Renni Browne e Dave King. Que , segundo me parece até ao momento, é um muito bom livro. Os exemplos não são os melhores, mas os conselhos são-no e vale a pena.
Eu estou a tentar absorver o máximo de ensinamentos possíveis antes de avançar com a (eternamente adiada) revisão do “Dragões e seus Sacrifícios“, para depois ser mais fácil detectar os erros (não que vá levar tudo à letra, mas sempre fico mais interiorizada de alguns erros a evitar).
Espero terminar a leitura ainda esta semana e depois disso deverei colocar a opinião no Floresta de Livros e também aqui.

Noutros assuntos, finalmente tornei-me uma Goodreads Author (qualquer pessoa com trabalhos publicados pode tornar-se um) e queria agradecer a todos os que mostraram o seu apoio tornando-se fãs. Hehehe! Tenho fãs. Obrigada, vocês são uns amores.
Podem visitar o meu perfil aqui.

Para terminar, duas notas:
– No passado sábado, teve lugar mais um encontro do Clube de Leitura de Braga, na Bertrand. O livro em discussão foi “Os Malaquias” de Andréa del Fuego e queria agradecer a todos os que compareceram. O próximo está marcado para dia 7 de Julho, às 14h30 e o livro em discussão será “O teu rosto será o último” de João Ricardo Pedro.
– No próximo sábado, dia 9 de Junho, terá lugar mais um encontro de Escritores, no Porto, às 14h, no Farggi (perto da Avenida dos Aliados). Quem estiver curioso pode aparecer. Nós não mordemos (muito).

Mais uma vez peço desculpa pela brevidade deste Semanário. Tinha intenções de na semana passada publicar outros posts, mas tal foi impossível. Novos desafios profissionais surgiram e com eles responsabilidades acrescidas. Espero em breve conseguir gerir o meu horário (desmotivante, de momento) e dar nova vida a este blog pois sinto-o mortiço (no sentido figurativo).

E para terminar, queria dar os parabéns a algumas conhecidas muitos especiais (parte da tropa nanoninja) que foram recentemente seleccionadas para figurar em algumas antologias (se me esquecer de alguém, por favor relembrem-me): PARABÉNS Marcelina Gama Leandro e Inês Montenegro! Muito sucesso! (e a todos os outros que foram seleccionados, também, alguns dos quais conheço virtualmente)

Uma boa semana para todos.

 

*While I try to sort out my life/schedule a bit, English translations for the posts will be on hold. Please understand, and be sure that I’ll try to return everything to normal as soon as possible. Thank you! *

 

Nos meus outros blogs * On my other blogs:
– Compras e Ofertas – Maio 2012;
Clube de Leitura de Braga – Junho.

Anúncios

Semanário 152 (Weekly 152)

Hoje não vou divagar muito, perdoem-me a frontalidade do relatório, mas estou cansada e sem grande cabeça para mais que uma lista de progressos:

– Estive a repensar alguns dos pormenores relativos às personagens que vou usar (ou penso usar) para o conto Super-Heróis, decidindo-me por detalhes caricatos que penso irem dar ainda mais comédia ao enredo. Assim fiz vários apontamentos com descrições das personagens, suas características, motivações  algumas cenas-chave do conto e/ou vidas de cada uma.

– No sábado tivemos, como anunciado, mais um encontro de escritores no Porto e foi mais um dia bem passado, na companhia de  excelentes pessoas com mentes mirabolantes (embora a falta de certos elementos fosse sentida, outros houve que ressuscitaram – dos mortos?- 😀 ).
Durante o encontro, além de outras coisas mais hilariantes e únicas, tive oportunidade de pedir algumas opiniões sobre o primeiro capítulo do “Dragões e seus Sacrifícios“. Além de me corrigirem as gafes, também me deram alguns dicas que mereceram a minha maior atenção e, para minha surpresa, houve uma frase em especial que pareceu agradar a todos. Não a reproduzo aqui, mas é para ficar. 🙂
Obrigada a todos pela atenção e por se terem mostrado dispostos a servir de ‘cobaias’ na altura de enviar o manuscrito aos beta-readers (lá para Junho).
Entretanto o 1º rascunho seguiu para duas ‘cobaias’ especiais que aceitaram submeter-se antecipadamente e que vão ler o manuscrito antes mesmo de eu lhe corrigir o que quer que seja. desta forma irão ajudar-me a perceber, desde já, as falhas mais fundamentais e que, dessa forma, não passarão para os restantes beta-readers. Obrigada meus queridos! (e aos outros também)

– E já que falamos em “Dragões e seus Sacrifícios“, comecei a ler o romance e numa primeira fase vou focar-me na leitura integral e só no fim vou reler para proceder a mudanças por bloco (ou seja, esmiuçar parágrafo a parágrafo). Para já quero perceber o que funciona, o que está uma desgraça e o que está em falta ou a mais.
Para já posso adiantar que não está assim muito mau, embora o início da história precise de uma dose extra de introdução ao mundo (sendo que ela é quase inexistente). Não está perfeito, mas julguei que estivesse pior, confesso!

E por hoje é tudo. Que novidades trazem vocês?

*English*

I won’t wander much today, so forgive e for being upfront with this report but I’m tired and with no stet of mind to do more than a list of progresses:

– I was rethinking some of the details related to the characters I’ll be using (or hope to use) in my Super-Hero short-story, deciding on some funny details that I believe will make the story livelier. For that I took several notes with descriptions on the characters, their traits, motivations and also some key-scenes for the short-story and also on the lives of the characters.

– On Saturday we had the, previously announced, writer’s meeting in Oporto and I was a well-spent day, in the company of excellent people with great mind (though the absence of some members was noted, while others were revived ).
During the meet, besides a few hilarious and unique moments, I had the chance to ask opinions on the first chapter of “Dragons and their Sacrifices”. Besides pointing out some grammar mistakes, they also gave me tips that deserved my best attention and, to my surprise, there was one particular quote that everyone (or mostly everyone) seemed to like. I won’t post here, but it’s definitely a keeper.
Thank you all for your time and availability in serving as ‘volunteers’ when the time comes for me to send it out to beta-readers (June, possibly).
Meanwhile the 1st draft is in the trusty hands of two special ‘volunteers’ who accepted to subject themselves to reading the manuscript before I even had time to revise anything. This way they’ll help me figure out, from the start, the fundamental flaws in my story and hopefully that’ll mean that they won’t pass on to the remaining beta-readers. Thank you, my dearest pre-volunteers! (and the others as well).

– And since we’re on the subject of “Dragons and their Sacrifices”, I started reading the romance and, on a first run I’m focusing on a complete read and only at the end will I reread it and make changes by block (meaning, cut it up and fix it paragraph by paragraph). For now I just want to understand what works, what’s a total nightmare and what’s missing or over-the-top.
For now I can say that it’s not too bad, although the story’s beginning needs an extra dose of world-building (as it stands it’s mostly inexistent). It’s far from perfect. But I feared worst, I must confess!

And that will be all for today. What news do you have?

Nos meus outros blogs (On my other blogs):
Capa da NanoZine nº 5;

No exterior (On the Outside):
Writing s vivid, Ilona Andrews;
The Rookie Report: Writing not for the faint of heart, Rhemalda Publishing;
The dreaded expologue, The Deadline Dames;
The biggest dannger of multiple POVs, WordPlay;
Qual o pior início de um romance?, Pó dos Livros;
Villains, Patricia C. Wrede;
Time management for writers, ACME Authors;
Yes, there’s sex in my books, The Innocent Flower;
Behind the scenes: a palavra P, Crónicas Obscuras;
Carrada de ideias, Liliana Lavado;
Creating a compelling narrative voice, The Book Deal;
Specific Research, Patricia C. Wrede;
The Secrets of Story Structure, Pt. 4: The First Plot Point, WordPlay;
Perguntinha tramada, Carla M. Soares;
Writing Stuff, Ilona Andrews;
Less is More, Murder She Writes;
How to Boost Your Writing Confidence so You CAN Hit Publish, Write to Done;
What feedback means for a writers, The Innocent Flower;
Writing a Novel: a drama told in three acts, with a prologue and epilogue, Writer Unboxed;
Why You Should Kill Your Darlings, WordPlay;

Semanário 89

Na quarta-feira, durante mais uma NaNo-Meet (igualmente pouco concorrida), terminei de escrever o conto “O Sangue das Rosas“, que com as suas 5 502 palavras, acabou por seu o meu conto mais longo até à data. (para esta afirmação não contabilizei os contos integrados na história “Através do vidro”, pois embora sejam dependentes, fazem todos parte de algo maior).

Na quinta-feira, depois de dar mais uma vista de olhos ao texto do conto, submeti-o a uma revista. Logo veremos se foi aceite ou não.
Também nesse mesmo dia submeti um outro conto, não inédito mas revisto, a outra revista. também este fica aguardar confirmação.

Já no fim-de-semana, dei uma revisão num outro conto (“Anormal“) que escrevi e que ainda tenho de terminar, mas não cheguei a ter oportunidade de o completar (e que, ou muito me engano, ou irá ultrapassar o número de palavras do “O Sangue das Rosas“). Coisa que pretendo fazer esta semana.

Dose diária 28

Mas será possível?
Hoje estive quase quase a chegar às 5 000 palavras, mas como à noite estive a ver um filme em família (“Seven Pounds” (“Sete Vidas” em PT), excelente filme. Recomendo!) acabei por ficar a menos de 500 palavras do objectivo do dia.

Mesmo assim foi um grande adianto e agora já só me faltam 2 500 palavra para chegar à meta final. Se tudo correr bem, amanhã estarei a festejar a vitória.

Hoje foi dia de mais um NaNo-meet, mas ao contrário dos anteriores, a maioria das pessoaas não pode comparecer por uma ou outra razão. Sentimos a vossa falta, queridas.
De qualquer das formas, eu a AnaCSilva, o Ricardo e um novo amigo que não esta a participar no NaNo, fomos para o café do costume.
As duas Anas (eu incluida) estavam ambas adoentadas e o principio da tarde foi quase nada produtivo pois eu estava a escrever muito lentamente, incapaz de me concentrar ou sequer pensar algo semi-coerente. Depois de tomar um chá, melhorei e lá consegui começar a teclar como deve de ser.
Hoje não houveram contra-relógios, porque éramos só duas e, bem … não houve necessidade.

A tarde, embora má nos sentido que estive doente, correu muito bem, como se pode ver pela subida na contagem. Foi um encontro bastante bom, embora menos “vivo” que os anteriores, por causa da falta de pessoal. Mas  a companhia que houve foi muito boa, se esquecermos o facto de eu não me conseguir concentrar muito bem graças ao “show” que uma certas pessoas estavam a dar lá no café. Nós dispensávamos o barulho.

Contagem “Através do vidro“: 24 034 palavras.
Contagem total: 47 439 palavras.

Dose diária 21

Eu mal acredito mas … vejam …. estou adiantada na contagem, por um dia. Um dia! Não posso crer!
E tudo isto mesmo quando a NaNo-meet não foi tão produtiva como as anteriores.  Imaginem se fosse.

Na NaNo-meet fizemos cinco contra relógios:

1º contra-relógio – 10 minutos – 454 palavras
2º contra-relógio – 15 minutos – 655 palavras
3º contra-relógio – 15 minutos – 665 palavras
4º contra-relógio – 10 minutos – 432 palavras
5º contra-relógio – 20 minutos – 792 palavras

Entre contra-relógios, fui escrevendo mais umas palavras, mas a maioria do tempo estivemos a falar, sobre personagens, sobre vampiros (desta vez os nossos), sobre livros, música, cinema … bem, um pouco de tudo.
No fim ainda tivemos tempo para ir dar uma volta e ver a iluminação de Natal. Antes de entrar no comboio estivemos a fazer pouco do poster de um certo filme de vampiros, que é sequela, e que, bem … nós todas adoramos gozar. Eu sei, eu sei … deviamos arranjar algo melhor que fazer, mas ao menos não perdemos muito tempo com isso.
Foi mais um encontro bem passado.

Contagem “Através do vidro“: 13 493 palavras.
Contagem total: 36 898 palavras.

Dose diária 20

O 20º dia do NaNoWriMo começou bem. De manhã lá consegui espremer 1910 palavras em menos de uma hora e meia. Deve ser um recorde para mim (excepto durante as NaNo-meets, que tendem a ser bem produtivas).
E por falar em NaNo-meet, amanhã há mais uma. A minha carteira chora com todas estas viagens para o Porto, mas o convívio compensa.

Na hora do meu intervalo, lá escrevi mais 766 palavras. Nada mau para 30 minutos (ainda tive que ir comer qualquer coisa, se não caía para o lado).

E à noite consegui desencantar mais 1 885 palavras em 1 hora, sei lá como. Novo recorde! (caso não se tenham dado conta, eu faço este post por partes, por isso hoje bati o meu próprio recorde duas vezes.)

Gah! Quase … foi quase … podia ter chegado às 5 000. Por um bocadinho assim …
Bem … fica para outro dia.

Contagem “Através do vidro”:  10 363 palavras.
Contagem total: 33 768 palavras.

P.S.: Alguém devia fazer um estudo sobre “Porque é que as pessoas, leia-se portugueses, sabendo que uma determinada instituição pública está aberta das 9h às 21h, se lembram de ir lá às 21:05, de sexta-feira?” Especilamente quando ainda vão a correr atrás da empregada (não me pronuncio), dizendo que é urgente e que têm de entregar uma coisa que está numa PEN, tendo a dita funcionária de abrir a porta, ligar o computador, copiar os ficheiros para o computador e voltar a fechar tudo. Sinceramente … é que não é uma, nem duas vezes. São todas as sextas-feiras. pensam que eu não tenho mais que fazer?
Desculpem lá o desabafo, mas tinha de ser. Por favor … poupem-me!

Dose diária 14

dose_diaria_14Sábado foi dia de mais uma reunião de NaNo’s nortenhos. Tivemos o prazer de ter uma pessoa nova na reunião de ontem, mas infelizmente faltou um membro, a Madame Moderadora, que tinha outras coisas (bem mais importantes) para fazer. Espero que te tenhas divertido Madame moderadora. Para a semana lá te esperamos.

Então ontem (sábado) fomos para o mesmo café e tal, porque é um local “simpático” e bastante sossegado, embora haja sempre gente a entrar e a sair.
Fizemos seis contra-relógios e aqui fica o resultado:

1º contra-relógios – 10 minutos – 376 palavras
2º contra-relógios – 10 minutos – 555 palavras
3º contra-relógios – 10 minutos – 465 palavras
4º contra-relógios – 15 minutos – 685 palavras
5º contra-relógios – 15 minutos – 588 palavras
6º contra-relógios – 10 minutos – 459 palavras
Total: 3128 palavras.

Como podem ver saí-me melhor numas alturas do que noutras, mas também estava com umasdores de costas … nem vos conto (e hoje estou pior).

Enfim … acabei por sair mais cedo que os outros porque tinha de apanhar o comboio para casa e vejam lá que me fui esquecer do transformador de portátil. A sério, sem comentários. Agora uma colega do NaNo está a guardá-lo até ao próximo sábado, porque eu não posso ir de propósito ao Porto busca-lo. Ainda bem que a minha mãe também tem um ACER e posso sempre pedir-lhe emprestado. Sou mesmo distraída.

Contagem: 22 889 palavras.

P.S.: Estas encontros são mesmo fantásticos para aumentar a contagem (ou no meu caso, apanhar o fio à meada).