Caneta, Papel e Lápis

Um blog sobre escrita criativa, de Ana C. Nunes (A blog about writing fiction, by Ana C. Nunes)


Deixe um comentário

NaNoWriMo 2016

Chegou aquela altura do ano! O  NaNoWriMo começa já amanhã e eu decidi, como é habitual, participar também este ano.

Para quem não conhece, o NaNoWrimo, ou National Novel Writing Month, convida escritores amadores e profissionais de todo o mundo a escreverem um romance de pelo menos 50.000 palavras no espaço de um mês (Novembro). eu já participo desde 2008 e este ano não será excepção.

O desafio deste ano é pegar onde terminei “Água Mole em Pedro Dura“, no ano de 2014 e escrever a sua sequela que intitulei, provisoriamente de “Nem Tudo o que Reluz é Ouro”.

nemtudooquereluzeouro_

Jurandir, Alana, Giorgio, Leoba, Mikhail e todos os outros continuam as suas aventuras no Instituto Especializado no Sobre-Humano (IESH), tendo como pano de fundo o belo parque nacional da Peneda-Gerês.

Vou ser sincera e dizer-vos que estou muito mal preparada este ano. Não tive grande tempo para organizar a cenas que pretendo escrever ou para me reintegrar na história e reconciliar com as personagens, mas acho que vai correr bem. De qualquer forma o exercício de escrita vai fazer-me bem. Este ano ainda não escrevi nada digno de registo e tenho de mudar hábitos para regressar a um ciclo de escrita criativa regular. Há-de correr tudo bem! final a história esta toda na minha cabeça e se for preciso salto cenas e depois preencho os espaço em falta.

Vou esforçar-me por actualizar com o máximo de frequência o blog, o facebook e o twitter, para vos manter actualizados sobre o progresso desta aventura.

nanowrimo_2016_webbanner_participant

Se algum de vocês também for participar no NaNoWrimo deste ano, deixem um comentário falando-me um pouco sobre o vosso projecto literário e aventura narrativa. Boa sorte a todos!


4 comentários

Semanário 40

semanario_9O que tenho feito?
Não faço a mais pequena ideia.
Acho que fiz algo, mas não me lembro o quê. Isto significa que a minha memória está pela hora da morte.
Deixem-me lá pensar um pouco …
Mais um bocado …
Não me surge nada, mas eu sei que há algo.
Raios! Que memória de galinha.
Bem, ao menos sei que reli um pouco do “Angel Gabriel”, tentando decidir, de uma vez por todas, quais as cenas que iria manter, as que iria eliminar e as que iriam ter de reescrever ou alterar ligeiramente. E deixem-me que vos diga que, se por um lado fiquei surpresa por não achar tudo tão mau como anteriormente, também me dei conta de que sou uma eterna insatisfeita e que se quero terminar isto rapidamente vou mesmo ter de lhe dar muito, muito gás.
Eu quero mesmo terminar isto antes de Novembro e todos sabem porquê, não sabem? É que Novembro é o mês do NaNoWriMo, e mais do que isso, faz um ano desde que dei início a esta epopeia chamada “Angel Gabriel”.
Raios! Já lá vai tanto tempo.
Sinto-me uma preguiçosa por ainda não ter feito todas as mudanças que devia. Por isso aqui vai mais uma meta auto proposta:
– Terminar a versão final do “Angel Gabriel” antes de 31 de Outubro de 2009.
Será que consigo?
Penso que sim, se não recuar na minha decisão e tiver muita força de vontade, que é coisa da qual tenho sentido muita falta ultimamente.
Esta não é uma ideia apressada porque sinceramente, chegando a Novembro quero me dedicar totalmente a algo novo, sem ter de olhar para o lado e pensar que ainda tenho algo inacabado. O “Angel Gabriel”, enquanto projecto promissor, merece isso de mim. Dedicação e um Final digno, com “F” maiúsculo e tudo.
Adelante!

P.S. Para a semana este “Semanário” terá de estar cheio de optimismo e sentido de realização pessoal. Senão é mau sinal.


4 comentários

ScriptFrenzy 2009

screnzy1O ScriptFrenzy, irmão do NaNoWriMo vai começar a 1 de Abril de 2009. E eu, como devem adivinhar, vou entrar de cabeça nisto.

Não sabia ao certo o que ia fazer, o tipo de guião ou a história que queria escrever, mas por fim lá me decidi.
Vou escrever o guião do “Lobo & Dragão“, uma novela gráfica que precisa ser reescrita para depois poder ser redesenhada. Podem visitar o site se estiverem curiosos sobre as personagens e coisas assim. Para já, aqui fica um resumo:

Rie e Unkei são dois jovens nascidos de famílias rivais. Enquanto a família Ryusaki já esqueceu o passado, os Ookami continuam a guardar rancor e Rie foi ensinada desde muito nova a odiar Unkei. O seu ódio no entanto, foi canalizado para o combate e a competição em geral. Não raras vezes os dois entram em confrontos, e competem anualmente no campeonato de Artes Marcias, do qual Rie saiu vencedora no ano anterior.
O campeonato aproxima-se este ano e Rie não pode esperar para vencer novamente. No entanto uma cadeia de eventos vai mudar a forma como ela vê e interage com todos à sua volta.
Quando as consequências dos seus actos batem à porta, Rie não está preparada para eles.

No fundo esta é a história de vários jovens, adolescentes e adultos, que encontram problemas do dia-a-dia e têm de lidar com eles. Umas vezes bem, outras vezes muito mal.
Lições duras serão aprendidas, muita amizade e romance, como não poderia deixar de ser.

Tinha pensado em escrever o guião de um filme ou de uma série, mas como não tinha nenhuma ideia suficientemente plausível para esses formato, acabei por decidir num ramo em que estou muito mais confortável. Não é a primeira vez que escrevo o guião de uma Novela gráfica. Já o fiz para o “Que sorte a minha” (publicada) e para as versões anteriores de “Alma“, “Lobo & Dragão” e “Vermelho Sangue“, já para não falar nas curtas “Um dia alguém lhe disse …” e “Sonhos e Mudanças“. Como podem ver não sou propriamente uma novata, mas vou estar a usar um novo programa: Celtx e isso vai-me facilitar a vida por um lado e por outro complica-la na medida que vou ter de me habituar a ele.

Talvez aproveite também para escrever a guião de “Heroína” (não é a droga, ok?) que é bastante mais pequeno e que nunca chegará às 100 páginas de guião (o desafio), por isso se calhar vai ser um 2 em 1.
Aqui fica uma introdução (muito cómica) à “Heroína“:

O mundo está á beira da destruição. Quem nos pode salvar? A Heroína e o seu fiel companheiro, Mascote, são a nossa última esperança. Serão eles capazes de reescrever a história do planeta.

Vou fazer pequenos posts, uma ou duas vezes por semana, onde descrevo a minha aventura em mais um desafio.
Ao mesmo tempo vou estar ocupadérrima a editar o “Angel Gabriel“.
Por isso esperem um pouco mais de actividade por estes lados.

Quem se for juntar ao desafio que levante a mão!


4 comentários

Semanário 09

semanario_3Como devo eu começar isto?

Bem, lembram-se de eu dizer que, juntamente com a Anna Raffaella tinha aceitado o desafio de escrever 1000 palavras por dia, não se lembram?

Pois … falhei! *não me batam*
Ok! A culpa não foi só minha. A minha mãe (que voltou a estudar) anda cheia de trabalhos para fazer e ocupava o computador praticamente todos os dias. Resultado: Eu não tinha a possibilidade de escrever! Pois … mas a culpa foi mais minha que mais nada, por isso não há desculpa possível.

Mas não entrem entro em pânico! Se eu pensar como no NaNoWriMo, basta-me assegurar que chego ao fim do mês com 28 000 palavras, e já não estarei a falhar com o compromisso … digo eu …

Prontos! Eu sou sempre a mesma e não tenho remédio! Quando aprender de vez, há-de cair um santo abaixo do altar (como a minha mãe costuma dizer).

Hoje vou aproveitar para escrever o mais que puder e assim já compensarei um pouco o tempo perdido.
Ah! E não pensem que falhei todos os dias não contagem. Mal de mim!

A contagem anda nas 58 310 palavras (146 páginas).


1 Comentário

Semanário 08

semanario_2Fevereiro começou, e com ele vem a decisão de escrever 1000 palavras por dia (mínimo) para o “Angel Gabriel“, o que implica que se quiser escrever algo mais (tipo Contos), essa escrita não entrará no contador mínimo (decisão própria).

Já aqui o disse, que tanto eu como a Anna Raffaella vamos seguir em frente com este desafio pessoal. Acho que ambas precisamos de um empurrão para a escrita andar para a frente (mais eu que ela).

Ontem foi o primeiro dia do mês e eu lá consegui escrever as 1000 palavras, um pouco à tangente, já que nem estive em casa muito tempo.

* agora o semanário tera uma nova cor todas as semanas, para pôr isto mais colorido um bocado


Deixe um comentário

NaNoWriMo 2008 – Depois do fim

O NaNoWriMo (National Novel Writing Month) terminou, oficialmente, ontem às 23:59h. Eu participei no desafio com o nick DreamGazer, propondo-me a escrever “Angel Gabriel“, uma história que já me preenchia o subconsciente desde 2005.
Photobucket
Tudo começou com o esboço de uma nova personagem, à qual rapidamente dei o nome de Angel. No mesmo dia esbocei outras duas personagens, Gabriel e Catalysm. A história tomou posse de mim e, antes mesmo de me aperceber, tinha desenhado outras tantas personagens e criado um mundo novo. Sonhei criar uma novela gráfica com essas ideias e cheguei até a escrever o guião para as primeiras páginas. Mas no final, dei-me conta de que a minha arte estava muito aquém do design que gostaria de dar à história, e decidi então adiar o projecto.
Vários anos se passaram e a ideia de escrever um livro com a história foi crescendo, até se tornar uma decisão.

No dia 26 e Outubro de 2007 vi uma mensagem do Livejournal, onde falavam do NaNoWriMo. Já tinha ouvido falar deste evento no ano de 2007, e tinha despertado o meu interesse, mas no ano transacto já tinha ido demasiado tarde para juntar-me à demanda.
Sem pensar muito nisso, no dia 28 de Outubro inscrevi-me no desafio. Tive dúvidas, preocupações e, acima de tudo, uma ideia fixa de que não iria nunca conseguir alcançar as 50 000 palavras até ao final do mês de Novembro. Mas, arrojada como sempre, decidi que não perdia nada em tentar e atirei-me de cabeça, esperando não parti-la no processo.

A primeira semana foi algo parecido a um suplício. Era o início, algo que sempre considerei como sendo uma das partes mais difíceis de escrever. Há que cativar o interesse nas primeiras páginas, há que decidir o momento certo para iniciar a história, há que introduzir as personagens e, mais importante de tudo, temos de nos adaptar a expressar essas personagens, que embora eu já conhecesse tão bem, nunca deixaram de me surpreender.

Na segunda semana, senti-me muito mais motivada, mas como a primeira semana não tinha corrido muito bem, tive que aumentar o número de palavras escritas diariamente para poder estar a par da contagem do NaNoWriMo. Novas personagens surgiram e o desenrolar foi mais intenso e interessante.

A terceira semana foi como se um vento forte me empurrasse para a frente. Foi a melhor semana, a que fluiu com mais intensidade, a que me deu mais prazer escrever. As personagens surpreendiam-me a cada capítulo, como se tivessem vida própria.

A quarta semana não desapontou e fluiu quase tão bem como a que a antecedeu. Alcancei as almejadas 50 000 palavras no dia 27 de Novembro, quinta-feira, três dias antes do final definitivo do desafio. “Angel Gabriel” estava ainda longe da sua conclusão, mas mais de metade da história estava agora exposta no ecrã e não somente no mais recôndito do meu cérebro. Foi uma alegria, uma vitória, uma lição de perseverança que decidi ensinar a mim mesma.

Nos dois dias seguintes não escrevi muitas mais palavras, mas tive sempre presente aquela necessidade de terminar o que tinha começado. Dezembro será um mês para continuar a escrever, além de outras coisas que deixei de lado, em prole do NaNoWriMo em Novembro.
Desejo mesmo terminar “Angel Gabriel” antes do final do ano, e, agora, depois de tudo isto, sinto que o posso fazer, se tiver a força de vontade necessária. Se o fizer, terei voltado a surpreender-me comigo mesma e será mais uma vitória, mais um acto que me fará sentir capaz.

Para mim, o NaNoWriMo, assim como outros desafios que aceitei e venci, foi uma lição de vida. Uma lição que me deu a entender que se me propuser a algo e se me dedicar e esforçar, posso atingir TUDO o que queira, sem excepções.

E porque sonhar é viver, continuarei a fazer estas, ditas, loucuras e a rejubilar com os resultados. Parar é morrer!

Aqui fica, para os interessados e/ou curiosos, um resumo do que é “Angel Gabriel“:

Num mundo dominado por vampiros, os humanos são escassos e vivem em colónias. Recorrendo à magia têm conseguido sobreviver nas últimas décadas, mas os vampiros estão cada vez mais desesperados, cada vez mais propensos a cometer loucuras e atacar em conjunto, algo que não fazem por hábito. No meio do caos, uma feiticeira sacrifica-se para que um dos primeiros vampiros fique impedido de se alimentar de humanos. Esse vampiro é Gabriel.
O feitiço permite-lhe somente uma excepção, a filha da própria feiticeira, Angel.
Gabriel tem no entanto de conter a sua fome pois se Angel morrer, a sua existência terminará também.
Os dois formam um pacto, para tentar encontrar uma feiticeira suficientemente poderosa para quebrar a maldição que afecta os dois.

Em breve devo colocar um ou outro excerto da história.


2 comentários

Prólogo

nano_08_winner_smallTerminei agora mesmo de ultrapassar as 50 000 palavras no imenso desafio que é o NaNoWriMo (National Novel Writing Month). Com a história “Angel Gabriel”.

O desafio consistia em escrever um livro de 50 000 palavras em um mês (Novembro).

Senti que devia comemorar esta vitória da melhor maneira. E nada mais apropriado que começar aquela blog que tem preenchido o meu pensamento nos últimos meses. Esta blog!

O meu nome é Ana, mais vulgarmente conhecida por Ana C. Nunes. Sou uma escritora (muito) amadora, uma banda desenhista, ilustradora, pintora, escultora … enfim … adoro todas as formas de arte, mas ainda tenho muito caminho a percorrer em qualquer uma destas vertentes.

Recentemente apercebi-me de que aceitar desafios que me forcem a cumprir uma data e a atingir um objectivo preciso, é um excelente incentivo ao meu desenvolvimento em várias destas áreas.

Em Outubro, participei no 24 Hour Comics, um evento a nível mundial que desafiava os participantes a criarem uma banda desenhada de 24 páginas em 24 horas. O resultado chama-se “Much too late“, uma BD esperimental mas que, posso dizer, me ensinou muita coisa num curto espaço de tempo.

Depois disso, tomei conhecimento do NaNoWriMo e lá me atirei novamente de cabeça. Entrei, sem esperar realmente alcançar o objectivo final, mas desejando a todo custo testar a minha perseverança. Ainda bem que o fiz, pois agora posso dizer que tenho o primeiro esboço de um livro, praticamente escrito. Algo que eu já não conseguia fazer há mais de sete anos.

Nesta blog vou colocar algumas pequenas histórias. Situações ficcionais ou baseadas na vida real. Serão curtas e independentes. e terão como objectivo principal ‘forçar-me’ a escrever (no bom sentido). Quero desenvolver cada vez mais a minha literacia e a forma como exprimo as cenas que se desenrolam. Oportunamente, poderei também colocar excertos de histórias mais longas, mas não pretendo publicar nesta blog a integridade de uma história completa.
Eventualmente, poderei colocar fotos ou ilustrações (tudo da minha autoria) a acompanhar os textos. Para não ser tão literal e dar um pouco de vida à blog, sem nunca perturbar os textos.

Também farei críticas a livros que possa vir a ler, ou nos quais já tenha tido a oportunidade de embarcar.

Para já, comprometo-me apenas a um post por semana. Caso veja que tenho oportunidade de publicar mais, assim o farei.

É tudo o que eu queria dizer neste primeiro post.