Arquivo de etiquetas: Lisboa ElectroPunk

Fórum Fantástico – Como foi?

Nos últimos dias tenho andado sumida da internet (coisa rara pelas mais variadas razões, mas a mais interessante desculpa, foi a minha ida a Lisboa, no passado sábado (24/11) para o Fórum Fantástico.

Cartaz do Fórum Fantástico 2012

Foi um dia fantástico! Não a nível de transportes, que isso foi uma desgraça, mas de resto foi muito bom. Conheci muita gente nova (muitas das quais com que já falava pela internet, seja pelo facebook, pelos blogs ou pelo twitter) e todos foram muito simpáticos e me receberam muito bem. Obrigada a todos!

O próprio evento correu muito bem. Quando cheguei, o workshop de escrita criativa estava a chegar ao fim, com o Bruno Martins Soares, o João Barreiros, a Madalena Santos. Infelizmente não tive oportunidade de apreciar este primeiro programa.
De tarde houve lugar para a apresentação de 3 projectos/revistas: Trëma, Lusitânia e Almanaque Steampunk (Clockwork Portugal) e todos correram muito bem, com vários elementos da organização de cada projecto a falarem das motivações dos mesmos e dos seus conteúdos. Tudo projectos muito interessantes (e eu tenho já os três resultados para ler).  Depois disto foi a vez das curtas-metragens, documentários e de um livro de Vanessa Fidalgo, “Histórias de um Portugal Assombrado“. Tenho de admitir que adorei a curta-metragem “Conto do Vento“, lindíssima! E também gostava de ver avançar o projecto Lendas em Série.
De seguida passaram às sugestões de leitura (e as sugestões de não-leitura), dadas por Artur Coelho, João Barreiros e João Campos. Fiquei com alguns assinalados para ler.
Dan Wells foi o convidado seguinte e o autor mostrou-se um grande orador (vi pessoas com muito jeito para falar em público no FF, coisa que eu não possuo). E os louvores aos livros foram tantos, além da energia do autor, que no fim tive de comprar “Não sou um Serial Killer“, autografado.

Por fim, mas não por ser menos importante, foi a vez do lançamento de “Lisboa no Ano 2000“, a antologia das Edições Saída de Emergência onde tenho um conto.
Fui convidada a fazer parte do grupo de apresentação e imaginem-me, nervosíssima antes, durante e depois da apresentação. É que, como disse aqui no blog, não contava ir ao ‘palco’, mas quando a Safaa Dib me convidou, não consegui dizer que não. Não se diz que não a estas coisas (que podem não voltar a acontecer, embora eu espere que seja a primeira de muita, e não porque gostasse da experiência – ai os nervos! – mas porque seria bom sinal).
Como não havia espaço, na mesa de apresentações, para todos os autores, eu, o João Ventura, o Luís Corte-Real, o João Barreiros, o Jorge Palinhos e o Telmo Marçal lá fomos.

Apresentação de “Lisboa no Ano 2000”, foto de Luís Rodrigues

E só para verem como estava nervosa, basta olharem para as minhas mãos. Vêem a caneta? Foi a maneira de eu me distrair. Não fui feita para falar para mais que cinco pessoas ao mesmo tempo. Não é por acaso que quando, no secundário, tive de defender a minha PAP (em público) fiquei tão stressada que me senti mal e tive de parar a meio. Tenho dito!
Mas desta vez nem correu muito mal porque o holofote não estava em mim. O Luís Corte-Real e o João Barreiros é que falaram mais (e ainda bem).
No fim todos os autores presentes (e éramos 11 ou 12) se sentaram na fila da frente e deram autógrafos a quem quis comprar a antologia. E desde já agradeço a todos os que por lá passaram. Foi um gosto conhecer-vos! E por favor não estranhem se as minhas dedicatórias forem muito bizarras e a minha assinatura for diferente de livro para livro, é que eu não pensei nisso antes, e quando os livros me chegavam às mãos, eu não sabia o que havia de colocar nas dedicatória. E como queria que fossem todas diferente e não queria atrasar a fila, imaginem as barbaridades que dali devem ter saído. Por isso, desculpem se escrevi algo que não faz sentido a mais ninguém senão a mim.

Como percebem, foi um dia em grande, não só pelo lançamento da antologia, mas especialmente pelo convívio. pelas pessoas que conheci e as que revi. Obrigada a todos! Vocês foram fabulosos! E desculpem lá qualquer coisinha.

Nota: Embora a antologia “Lisboa Electropunk” tenha sido vendida no Fórum Fantástico, só será lançada para o mercado (livrarias) no início de 2013.  Para os que compraram no FF, fico a aguardar feedback do meu conto, “Electro-Dependência” e do livro no geral. Espero que gostem muito!

Nota 2: Os meus parabéns à organização do Fórum Fantástico, fiquei com vontade de ficar mais um dia e espero para o ano que vem voltar lá.

Nota 3: Foi anunciado, em primeira mão, pelo Luís Corte-Real, qual será a antologia que a Saída de Emergência lançará em 2013: “Pul Fiction 2” e esta incluíra tanto contos portugueses como brasileiros, para um lançamento conjunto no Brasil. Comecem já a preparar os vossos contos de Pulp Fiction. O regulamento deverá ser lançado ainda este ano.

“Lisboa no ano 2000”
Anúncios

Presença marcada no Fórum Fantástico 2012

Como já tinha sido anunciado, a lançamento de “Lisboa no Ano 2000” é já amanhã, dia 24 de Novembro, na Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro (Telheiras, Lisboa) e eu lá estarei. Não deverei fazer parte da mesa de apresentação (não há lugar para todos os autores), mas estarei na plateia e, possivelmente, no fim estarei na zona de autógrafos.(se é que alguém vai querer um :P)


Se estiverem no Fórum Fantástico e me virem a passar (e eu não vos reconhecer); abordem-me e digam olá. Prometo que não mordo (e não levem a mal que não vos reconheça logo; eu trabalho a pilhas).

Lisboa no Ano 2000 – Capa

Foi finalmente revelada a capa para “Lisboa no Ano 2000 – Uma Antologia Assombrosa Sobre uma Cidade que Nunca Existiu“, anteriormente conhecida simplesmente por “Lisboa Electropunk“, onde, como se devem recordar, eu vou ter um conto publicado.

Electro-Dependência” é o título do meu conto.

Autores participantes na antologia (com organização de João Barreiros): AMP Rodriguez, Ana C. Nunes, Carlos Eduardo Silva, Guilherme Trindade, João Ventura, Joel Puga, Jorge Palinhos, Michael Silva, Pedro Afonso, Pedro Martins, Pedro Vicente Pedroso, Ricardo Correia, Ricardo Cruz Ortigão e Telmo Marçal.

Esta antologia será lançada no dia 24 de Novembro, pela Editora Saída de Emergência, durante o Fórum Fantástico (em Lisboa).

Que acham da capa? Eu gosto. 🙂

Curiosidade: O livro já está no Goodreads, para ‘abrir o apetite’

EuroSteamCon e NaNoWriMo

Antes de colocar online um novo post de ‘avanços’ literários, achei por bem fazer outro com 2 coisas que me esqueci de mencionar no post anterior:

Euro Steamcon Porto: um evento mundial no qual me diverti bastante. Estive presente nos dois dias (29 e 30 de Setembro), na companhia de muitas pessoas conhecidas e amigos. Obrigada a todos que me reconheceram e cumprimentaram e que comigo conversaram. Peço desculpa àqueles que não consegui reconhecer à primeira, mas a minha memória é de galinha (não de elefante, infelizmente).
O evento foi muito focado na literatura e na questão mais estética do Steampunk, coisa que gostei, mas senti falta de ver outras vertentes do movimento. Há muito por explorar.
A organização fez um excelente trabalho e estão de parabéns! (para o ano há mais)
No segundo dia o João Barreiros, que falava sobre diferentes tipos de Punk, passou também a publicidade da Lisboa Electropunk (a antologia que sairá em fins de Novembro, na qual tenho um conto, “Electro-dependência“) e inclusive convidou os autores presentes a falarem dos seus contos. Infelizmente, como nesse dia cheguei um pouco tarde, não me viram e eu acabei por não falar do meu conto (alguém sugeriu que eu salta-se para o ‘palco’ mas não tive coragem), mas os outros fizeram um excelente trabalho.

NaNoWriMo está aí a chegar! E a dúvida é: será que eu vou participar?
Juntei-me ao site, ao fórum, ao grupo no Facebook, e inclusive fiz uma capa (vejam em baixo o “The Possibilities  of the Impossible“) mas a verdade é que não prevejo ter tempo ou oportunidade para participar de forma decentemente. Devem saber porquê, se já leram este blog antes.
Estou focada na publicação do meu romance e se realmente pretendo lançá-lo antes do fim do ano (e eu queria, mas queria tanto, lançá-lo antes do meio de Dezembro), então não me posso distrair.
E isto custa-me porque eu participo no NaNoWriMo desde 2008 e todos os anos quero participar. Mas há que estabelecer prioridades.
No entanto, há uma razão para me ter inscrito no site e até ter feito a capa, é que se a imaginação bater à porta, se o tempo o permitir ou o muso (Viridis) me chatear, eu faço tensões de escrever contos.
Infelizmente a contagem de palavras da ‘tradução’ não conta, se não ganhava num instante. 😛

"The Possibilities of the Impossible", de Ana C. Nunes

Segue-se, ainda hoje (espero) um post sobre buracos e tropeções. Não caiam!

A electricidade está no ar * The electricity is in the air

Para quem não viu o artigo anterior, começo por repetir a boa nova: O meu conto “Electro-Dependência” será publicado na antologia “Lisboa Electropunk” (coordenada pelo João Barreiros, a ser lançada pela Saída de Emergência no final de Novembro deste ano, no Fórum Fantástico (23 a 25 de Novembro).E por isso, como devem adivinhar estou felicíssima. Posso não ter publicado um romance, mas já vou poder dizer que tenho algo publicado (sem tirar mérito às fanzines nas quais participei, porque abençoadas sejam).
Infelizmente ainda não sei mais nada sobre a antologia “Erótica Fantástica” da Draco, mas assim que souber digo alguma coisinha.
E porque estamos a falar de antologias, eu continua a trabalhar no que espero venha a ser a minha submissão para antologia Dragões da Draco. Tive dois dias em que escrevi muito bem para o conto e por isso já está muito bem encaminhado, mas ainda não está terminado. escrever um conto com 5000 a 8000 palavras não é tão fácil quanto às vezes parece.

As restantes antologias, infelizmente parece que vão ficar para trás, embora pretenda usar algumas das ideias que já tinha para escrever os contos em Agosto, durante o camp NaNoWriMo. Já estive a compilar uma lista de algumas (muitas) ideias que tenho para contos, de forma a quando a altura chegar, não me faltarem histórias para contar. A minha intenção é, não só escrever para antologias  futuras, mas também experimentar conceitos diferentes, histórias diferentes e escrever alguns contos para o blog, se tudo correr bem, pois já há muito tempo que não coloco nada de original aqui.
Para quem tiver curiosidade em ver o meu progresso em Agosto, fica aqui o meu perfil no Camp NaNoWriMo, embora possam contar, como sempre, com actualizações semanais aqui no blog.
E porque gosto sempre de terminar com uma questão, aqui fica a desta semana: Lêem muitas/algumas antologias? Porquê?
*English version will be available soon, and I apologise for the fact that the last few weeks this hasn’t been done. *

“Electro-dependência” na Lisboa Electropunk * “Electro-dependency” in Lisboa Electropunk

Lembram-se daquela novidade que eu vos queria dar mas não podia por motivos altamente secretos?
Pois agora já posso falar.

O meu conto, “Electro-dependência“, foi seleccionado para ser publicado na antologia Lisboa Electropunk (título temporário) da Saída de Emergência!

YUPI!
Esta vai ser a minha primeira publicação numa antologia nacional, ao lado de nomes bem reconhecíveis no panorama da FC&F em Portugal.

Abaixo fica a lista de seleccionados, mas podem (e devem) ler todo o anúncio no site da editora.

Para que conste, seguem-se os nomes dos felizes sobreviventes:

AMP Rodriguez
Ana C. Nunes
Carlos Eduardo Silva
Guilherme Trindade
João Ventura
Joel Puga
Jorge Palinhos
Michael Silva
Pedro Afonso
Pedro Martins
Pedro Vicente Pedroso
Ricardo Correia
Ricardo Cruz Ortigão
Telmo Marçal

Esta antologia será lançada, segundo a editora, no Fórum Fantástico 2012 (23 a 25 de Novembro). Será que é desta que vou ao  evento?

Mas agora já percebem porque andava em pulgas para vos contar. É o meu segundo conto, este ano, seleccionado para uma antologia. Não podia estar mais contente! Bem, até podia, se publicasse um romance, mas isso são outros assuntos e eu estou muito contente.
Parabéns a todos os que foram seleccionados, e aos que não foram, não desistam!

P.S.: Como podem ver pelo relato do João Barreiros, quem afirma ter-me visto em pessoa nos últimos dois anos, ou alucinou ou então conheceu uma minha sósia contratada para se fazer passar por mim enquanto estava fechada juntamente com os outros 13 escritores nas catacumbas da Saída de Emergência. Foi horrível. Passei fome, sabiam? É que duas refeições por dia e um muso incansável não enchem o estômago. Felizmente tínhamos os nossos meios para arranjar comida. Muhahaha!

*ENGLISH*

The big news that I’ve been wanting to tell you all about for a while are finally out.

My short-story “Electro-dependency” is going to be published in the anthology Electropunk Lisbon by Saída de Emergência!

This will be my second short-story to be published this year, but the first national one, and alongside some of the most recognizable authors in the FC&F in Portugal.
I’m really happy!

You can read all about it at the editor’s site HERE.

Semanário 146 (Weekly 146)

Depois de receber a opinião final sobre a versão melhorada do conto. na segunda feira enviei o “Electro-Dependência” para a antologia Lisboa Electropunk (Editora Saída de Emergência) e agora é aguardar pela lista final de seleccionados.

Durante o resto da semana não escrevi quase nada. Em vez disso estive a organizar os meus dossiers. Como devem saber, além de escrever eu desenho  até faço algumas BDs, mas há uns anos eu fazia mais BD do que escrevia prosa e os meus arquivos de BD e desenho estão cheios até às costuras. Como tinha já muitos textos e desenhos espalhados pelo quarto, tirei algum tempo para os separar e catalogar. E mesmo assim não consegui pôr tudo direitinho, mas pelo menos ficou mais organizado e já não tenho papeis ‘perdidos’ pelo quarto (a minha secretária agradece). No meio disso deparei-me com algumas ideias escritas em pedaços de papel e perdidas no tempo. Tenho tudo numa só capa de “Ideias” e um dia, quem sabe? não as usarei.

Outra das coisas que fiz esta semana foi organizar um ‘apanhado’ das antologias abertas a submissões que me poderão interessa. São várias aquelas cujo tema me cativa, mas dificilmente terei oportunidade de participar em todas, por isso, de momento, estou a tentar focar energias em apenas duas ou três. Dessa forma comecei a pensar no que posso e quero escrever para esses contos. Ainda nada está definido totalmente, mas as ideias gerais estão já apontadas e o resto está pensado.

E agora, sabendo que isto não tem necessariamente a ver com a escrita, achei que seria interessante deixar aqui a nota de que chegou ao fim a minha banda desenhada “Garnath e a Bola de Cristal” que podem ler aqui. Esta BD, para quem não sabe, é baseada na história do meu romance “Alma“, apesar de ter sido desenhada antes e não possuir nenhum do realismo mágico no romance. Leiam e comentem!

*English*
After receiving of the final review from the ‘bettered’ version of the short-story, on Monday, I sent “Electro Dependêcia (Electro-Dependency)” out to the anthology Lisboa Electropunk (Saída de Emergência Editor) and now all I have to do is wait for the reveal of the list of finalists.

During he remaining of the week I wrote almost nothing. Instead I was organizing my archives. As you may know, besides writing I draw and even make a few comics, but a few years back I made more comics than I wrote fiction so my comic and drawing archives are full to the brim. Since I had many texts and drawing laying around the room, I took some time to separate and catalog them. Still, I wasn’t able to put it all pristine, but at least everything is organized and I no longer have stashes of papers around the room (my table thanks me for it). While I was doing that I came across some ideas written in pieces of paper and lost in time. I have them all together on an “Ideas” dossier and one day, who knows?, I’ll use them.

Another thing I did this week was prepare a list of all the anthologies open for submissions that might interest me. There are several whose theme captivates me, but I hardly believe I’ll have the opportunity to submit to all, so, ate the moment, I’m trying to focus my energies in just two or three. That way I started think fo what I want and can do for those short-stories. They’re not completely defined but the general ideais are on the paper and the rest in my head.

Now, knowing that this doesn’t have much in common with writing, I thought it might be interesting to let you know that my comic, “Garnath and the Crystal Ball” came to an end. You can read it here. This comic, for those of you who don’t know, is based on my novel “Alma”, although it was drawn before and it doesn’t have the magical-realism that the novel does. Read and comment!

Nos meus outros blogs (On my other blogs):
Garnath webcomic 24;
– Compras e Ofertas – Janeiro 2012;
Banzai 1, fanzine;
Sem esboço * No sketch;

No exterior (On the Outside):
Like Squeezing Blood From a Stone, no Rhemalda Publishing;
Don’t Even Think About Using First-Person Unless…, no WordPlay;
Collaborating, Part 1, no blog de Patricia C. Wrede;
Love Story Elements, no blog de Alexandra Sokoloff;
Escrever para afugentar a crise, um desafio de Renato Carreira;
The Role of Editors: A Writer’s Viewpoint, no Writer Unboxed;
Is it OK to cross genres?, no The Book Deal;
5 Regras para escrever um conto, no blog de Sara Farinha;
Ler, pensar, escrever, criticar, no Folha em Branco;
What Non-Fiction Authors Can Teach Novelists, no WordPlay;
Know Thyself. 7 Truths About Writers, no Write to Done;
The Case of the Vanishing Setting, no WordPlay;