Caneta, Papel e Lápis

Um blog sobre escrita criativa, de Ana C. Nunes (A blog about writing fiction, by Ana C. Nunes)


Deixe um comentário

O que 2018 trouxe

Este ano começou bem!
Como vos tinha falado comecei por esforçar-me por ir contra a inércia literária que tem tomado conta da minha vida nos últimos dois a três anos.
Logo no início de Janeiro, por nostalgia, comecei a reler o romance “Alma” que escrevi durante o NaNoWriMo de 2010. Está muito mau! Como temia vou ter de o reescrever quase de uma ponta à outra. Mas, mesmo assim, adorei começar a lê-lo porque me permitiu revisitar personagens que adoro e cenários que ainda me inspiram.
No entanto não cheguei a ler “Alma” até ao fim porque entretanto comecei a dedicar-me a outro projecto. E se não vos contei nada até agora foi por não querer dar a esperanças de lançar algo e depois acabar por não cumprir, como já aconteceu em ocasiões anteriores.
Não é nada novo. Lamento! Ainda não estou com a “Heroína 3” pronta para ser lançada. Na verdade dei-me conta que faz este ano cinco anos que lancei “Angel Gabriel -Pacto de Sangue”, o primeiro romance que publiquei em ebook (e único, até agora), e lembrei-me que já desde o início que queria publicá-lo em formato físico. Mas publicar assim como estava? Fora de questão? Por isso estou a rever todo o romance para o lançamento de uma edição especial de 5º aniversário, com capítulos extra, uma revisão profissional do texto, e muita garra!
Espero poder lançar a nova edição no dia 10 de Abril de 2018, no exacto dia do 5º aniversário, mas se não for nessa data será logo a seguir. Está tudo encaminhado!

E para quem comprou a primeira edição reservo também surpresas, que depois desvendarei a devido tempo.
Sei que não são as novidades que esperavam mas foi a forma que encontrei de voltar a envolver-me na escrita, na edição e na publicação. Tenho trabalhado todos os dias nesta revisão e nos novos capítulos. E estou a adorar!
Por isso espero que esta determinação continue bem depois de eu fazer o relançamento desta nova edição, e que passe para outros projectos que esperam e desesperam pela minha atenção.

Trarei mais novidades em breve. Está prometido!

Angel_sepia

Anúncios


6 comentários

9 anos

Faz hoje nove anos que dei início a este blog. Nove anos a fazer NanoWriMo em Novembro. Nove anos de aventuras literárias, de amizades inestimáveis, e de muita aprendizagem. Cliché ou não: parece que ainda foi ontem!

Nove anos a contar histórias  e a criar mundos, a dar-lhes vida através das palavras ou a armazená-las para futura referência.

Nem tudo foi bom, nem sempre as coisas aconteceram como eu gostaria, mas foram nove anos inesquecíveis e  eu só espero, daqui a nove anos, ainda cá estar, a partilhar mais e mais histórias com o papel, convosco e comigo.

E se ultimamente a minha presença tem sido tudo menos regular, acreditem que não é por falta de ideias. O que me fez começar este blog, essa vontade de me auto-superar e de vos trazer algo de memorável, mantém-se forte.

Obrigada a quem está comigo desde o dia 27 de Novembro de 2009. E obrigada aos que estão comigo desde ontem também. São todos preciosos. São todos únicos. São todos importantes.

Por curiosidade, fica aqui o link para o primeiro post neste blog: https://capala.wordpress.com/2008/11/27/hello-world/


3 comentários

NaNoWriMo 2014 – Diário 27 – Feliz Aniversário!

No dia 27 de Novembro de 2009 eu arrisquei criar um novo blog, totalmente dedicado à escrita. Esta foi a minha forma de comemorar a minha primeira vitória no NaNoWriMo e também de me sentir na quase obrigação de escrever regularmente. Afinal tinha um blog e tinha de ter algo para mostrar nele. Assim nasceu o “Caneta, Papel e Lápis”.
Este foi o primeiro post.
Nele vanglorio-me por ter chegado às 50000 palavras de “Angel Gabriel – Pacto de Sangue“, e que grande passo que este foi no meu percurso de escrita!

Capala 6 anos6 anos depois, achei que a melhor forma de comemorar a data era chegando às 50000 palavras com o romance deste ano: “Água Mole em Pedra Dura” e assim foi! Já sou uma vencedora do NaNoWriMo deste ano!

Winner-2014-Web-BannerContagem actual: 50111 palavras (mais 2009 que ontem).

A todos os que me seguem desde o início do “Caneta, Papel e Lápis” e também aos que só agora começam a descobrir o meu trabalho, fica a minha gratidão. Sem vocês isto não faria tanto sentido.
Ficam os votos de que daqui a seis anos eu tenha ainda mais para mostrar pelo meu trabalho, pela minha paixão da escrita.

Boas leituras!


Deixe um comentário

Passatempo 1º Aniversário “Angel Gabriel – Pacto de Sangue”

Hoje, dia 10 de Abril de 2014, faz 1 ano que lancei “Angel Gabriel – Pacto de Sangue” em versão ebook. Por isso quero premiar os que me apoiaram até aqui e os que me apoiam agora. Estou a oferecer marcadores de livros, exclusivos, a TODOS os que o fizerem.

Existem 9 marcadores diferentes e podem ganhá-los todos, basta gostar, divulgar, ler e comentar. No mínimo ganham 1, à vossa escolha. Mais simples, impossível!
Só de 10 a 13 de Abril de 2014. Aproveitem!

Passatempo Aniversário 01 Passatempo Aniversário 01b


9 comentários

Vitória 2011 & 3 anos a escrever

Hoje é certamente um dia duplamente especial. Para começar faz três anos que abri as ‘portas‘ deste blog, no mesmo dia em que cheguei pela primeira vez às 50.000 palavra no NaNoWriMo. Na altura estava a escrever o “Angel Gabriel – Pacto de Sangue“, romance que só terminaria completamente no ano seguinte.

Mas este ano não é só para comemorar o aniversário que aqui estou, porque ontem, às 23h50 eu escrevi o “Fim” no meu romance deste ano no NaNoWriMo, “Não Apodreças nos Meus Braços“. Com um total de 78.984 palavras.
Estou felicíssima! Este é o meu sexto romance em quatro anos (primeiras versões), por isso estou mais do que satisfeita.

Continuo a escrever por gosto, mais do que por notoriedade (que não tenho) ou por sonhos de sucesso. Tenho ambição, sim, e não é segredo nenhum que gostava de vir a ser publicada, mas antes de tudo isso escrevo porque SIM. Porque as ideias na minha cabeça são tantas que precisam sair cá para fora, porque adoro a sensação de tentar transmitir em palavras aquilo que imaginei mil e uma vezes no mais profundo do meu subconsciente (por mais frustrante que seja descobrir que as palavras não fazem jus ao que baila no meu cérebro), porque adoro a sensação de chegar ao fim perceber que fiz algo, que terminei alguma coisa minimamente coerente.

Manter este blog nos últimos três anos foi tão enriquecedor como induzidor de stress. Os Semanários mantém-me na linha, recordando-me que devo escrever todas as semanas, todos os dias, sempre que possa e mesmo quando não posso. Não é segredo que muitas vezes confessava não ter escrito nada, mas mesmo nessas semanas mais paradas aprendia alguma coisa, fazia alguma coisa. Quanto mais não fosse pensava no que queria escrever, planeava e depois ao escrever o Semanário abatia-se sobre mim uma culpa tal que me forçava a escrever na semana seguinte, nem que fosse meia dúzia de frases, nem que essas palavras nunca chegassem a ser lidas por ninguém.

O que se seguirá depois disto. Quem sabe? Mas uma coisa é certa. Tenho muito ainda que fazer. Muito para rever, muitas histórias para contar, quer estas venham a ser lidas ou não.
A todos os que estão cá desde o início, aos que só agora chegaram, aos que comentam e aos que simplesmente lêem o que aqui escrevo. O meu obrigada!
A minha principal razão para manter este blog é para me forçar a cumprir  objectivos, mas é sempre bom saber que há alguém do ‘outro’ lado.

*** Ana C. Nunes


5 comentários

(Semanário 100)

Mas que grande número!

100

Para mim esta é um data especial, pois, desde que inaugurei este blog, as únicas semanas em que não escrevi um “semanário” foram durante o NaNoWriMo ou o ScriptFrenzy, ou quando estive de férias (e todos sabem que eu raramente vou de férias).

Semanas houve que pouco (ou mesmo nada) tive a dizer. Outra praticamente explodiram de excitação, com o alcance de vários objectivos e metas. Não me arrependo nem por um dia do momento em que decidi criar este ‘cantinho’ semanal, pois com ele cresci bastante, e por ele mantive-me a trabalhar (com vergonha de vir para aqui dizer que não tinha feito nada).
Assim sendo, espero manter-me nesta rubrica durante bastante mais tempo, mas quem sabe o que o futuro nos reserva?

Mas voltando ao que se passou na semana que findou: Comecei bem a semana a escrever bastante para o “Sacrifício“. Também fiz mais pesquisa (no seguimento da semana anterior), especialmente no ramo do vestuário da época e sobre cabras (não perguntem …).
Finalmente começo a ver um aprofundamento da cumplicidade entre os meus protagonistas, que quis que não fosse demasiado abrupto (normalmente nos romances eles caem nos braços um do outro mal se vêem pela primeira vez, o que eu acho ridículo, talvez por não acreditar em nada para além de atracção à primeira vista).
Enfim, aos poucos os dois vão-se conhecendo e adaptando e em breve espero que a simpatia entre ambos fique natural o suficiente para outros sentimentos surgirem entre eles. Química, tem de haver tanto na realidade como na ficção. E como esta história é praticamente focada totalmente nestes dois, é bom que esta exista em abundância nas páginas que escrevo.

Mas mais que isso, ao contrário do que eu esperava quando comecei a escrever esta história, ela não se vai tornar um romance paranormal, daqueles cheios de cenas impróprias para menores, pois felizmente consegui reduzir isso (não que seja mau noutras histórias, mas eu não queria muito saturar a história só com romance/sexo e pouco mais). Felizmente consegui deslindar uma trama central que ainda agora começo a conhecer com uma certa profundidade, e que me permitirá continuar com o romance, mas não deixar que isso inunde a história e a afogue.
Ou, pelo menos, é isso que pretendo.

No Floresta de Livros:
– “Irresistible Forces“, de Brenda Jackson;
– “A Nona Chave“, de Meg Cabot;
– Booking Through Thursdays – Algo Velho, Algo Novo;

No exterior:
A Insolvência das palavras, no Cadernos de Daath;
Is Authorial Voice Different From Character Voice?, no WordPlay
More on the War, no Writer Unboxed;
O tempo do Escritor, no Horas Extraordinárias;
Don’t tell me what I already know, no blog da Rachel Vincent;
Learning to rewrite, no Writer Unboxed;
Why, Oh Why?, no Writer Unboxed;

E depois temos a ‘fogueira’ da semana: Em resposta a esta entrevista do Fábio Ventura, o David Sores deu esta resposta e o Fábio ripostou com esta. Também no The Tale of the Bamboo Cutter tivemos uma opinião em resposta ao anteriormente apresentado, e ainda a Madalena Santos (sem referir nomes dos interveninetes) fez saber a sua opinão.
Dispenso-me a comentar (pois já o fiz no devido local), mas estas coisas estão sempre a acontecer no fantástico português, ou sou eu que imagino coisas?


5 comentários

Semanário 04

semanario1 Bem, esta semana, pelos vistos, tive desculpa. Mas não, quase não escrevi nada digno de registo.
Para além da já óbvia altura natalícia, também celebrei o meu aniversário ontem (Parabéns para mim!). O ano este ano foi pobre em prendas, mas, o que não faltou foi amor, pelo menos no dia de natal esqueci-me (um pouco) dos muitos problemas que rodeiam o meu lar.
O que escrevi esta semana, foi mais uma vez, algo do estilo biográfico, em jeito de desabafo.
No novo ano, pretendo dedicar-me, de corpo e alma, a terminar o “Angel Gabriel”, que estou a pensar seriamente mudar para “Angel e Gabriel”, para evitar certas confusões.
Novo golo: Terminar e editar antes do fim de Maio!
Não é pedir muito (talvez). Eu sei que consigo, só tenho mesmo de ter a força de vontade e o objectivo fixo.
Bem, então entrem todos excelentemente no novo ano! Espero, do fundo do meu coração, que o novo ano seja infinitamente melhor que os que o antecederam.

Bem preciso(amos) desse mimo!