Arquivo de etiquetas: literatura erótica

Nova Publicação – Anormal (conto)

anormalQuatro anos após a divulgação dos seleccionados para o segundo volume da Antologia Erótica Fantástica da Editora Draco, o meu conto “Anormal” sai em formato ebook!

Para já está disponível individualmente na Amazon e na loja Kobo.

Juntamente com o “Anormal” foram também publicados os restantes contos seleccionados, em edição individual, que incluem trabalhos dos seguintes autores: Georgette Silen; Marcelo A. Galvão; Lily Carroll; Ana Cristina Luz; Rafael Monteiro; Cláudio Parreira; Marco Rigobelli; Rynaldo Papoy; Alexandre Louzada; Adécio Chaves; Karin Kreismann Carteri; Ricardo França; Jorge Candeias.

Os ebooks já podem ser adquiridos, lidos e criticados. Fico a aguardar a vossa opinião.

P.S.: Brevemente falarei sobre esta experiência de publicação em maior detalhe aqui no blog.

Anúncios

Nanozine 8

A Nanozine 8 – Especial Erótica, já saiu e está disponível para leitura online (download do pdf)!

nanozine 8

Lá dentro encontrarão, além de contos, artigos e opiniões sobre o género erótico, 2 ilustrações minhas, relacionadas com “Angel Gabriel – Pacto de Sangue“. Estão nas páginas 39 e 40. Amavelmente, a Ana Ferreira (organizadora da Nanozine), adicionou também a sinopse do meu romance às imagens, para fazer um pouco de propaganda. 🙂

Cornivar e Aaralyn na Nanozine 8

A primeira imagem mostra o Cornivar e a Aaralyn, sendo que o homem é o principal vilão do livro. A segunda ilustração mostra a Omniua, que é a criadora do Gabriel (protagonista). As duas mulheres são vampiras, embora esse facto não esteja muito visível nas ilustrações, propositadamente, já que não se vê bem os dentes delas, e eu também não queria centrar-me no vampirismo, mas sim no erotismo.

Omniua na Nanozine 8

Estas imagens são apenas amostras parciais das ilustrações finais. Para as verem completas, façam download da NaNoZine 8 (pdf). Mais tarde colocarei online os esboços (detalhados) que dera, origem a estas ilustrações
Eu adoro as cores das duas ilustrações e gosto do resultado final. E vocês, o que acham?

Semanário 149 (Weekly 149)

Enquanto vejo a cerimónia de entrega dos “Prémio Autores” na RTP (em essência, uma iniciativa de louvar), faço também este post, para não falhar com o meu compromisso semanal.
Então, novidades? Há sim, para variar (não queria repetir a tristeza autoral da semana passada.

2012 é o ano do Dragão e esta semana tomei uma decisão à conta disso. Vou rever o “Dragões e seus Sacrifícios” antes dos outros livros que tenho em espera, isto porque talvez o ano do Dragão me abençoe. Não?
Claro que é mais fácil falar do que fazer.Com a minha intenção de escrever vários contos para várias antologias, a estudar duas línguas (Italiano e Francês), com o ScriptFrenzy à porta e algumas BDs planeadas, onde vou buscar o tempo? (Acho que vou ter de cortar em algum lado)
Sinceramente … não sei!, mas isso não me vai impedir de tentar.
E como eu sei que trabalho melhor por objectivos, aqui fica: Rever o “Dragões e seus sacrifícios” e enviar para beta-readers antes do fim de Junho.
Não parece muito difícil (Ai parece, parece!), mas com tudo o resto, terei sorte se conseguir cumprir o prazo.

Os resultados da antologia Erótica Fantástica já saíram e, de entre 150 submissões, eu não fui uma das seleccionadas. Parabéns aos escolhidos! E Buhu para mim.
ALTO LÁ! Parece que cantei derrota antes do tempo. WHOHO! Afinal fiquei agora (mesmo agora, às 00:10h) a saber que fui escolhida sim. O meu conto “Anormal” vai fazer parte do volume 2 do Erótica Fantástica.
O meu primeiro conto publicado numa antologia! WHOHO!
Já ganhei o dia/mês/ano.

Mas falando da real produção literária. Escrevi. Escrevi até consideravelmente, numa tentativa de terminar algo a tempo de submeter a uma antologia cujo prazo está para breve. No entanto, o que escrevi, além de incompleto, não me agradou de sobremaneira, deixando-me até descontente com o resultado obtido.
Descartarei o que escrevi, mas continuarei a tentar terminar o conto no prazo estabelecido, embora me pareça já uma quase absoluta impossibilidade. Isso não irá no entanto impedir-me de escrever a história que quero, pois o conto em si não é feito para a antologia, mas para mim e acho que merece ser contado.
Já anteriormente consegui cumprir prazos mais curtos, mas não farei promessas (a mim mesma ou aos outros). O que virá, virá, pois não quero acabar com um texto que pouco ou nada me diz e que simplesmente falha a nível emocional.

Noutras novidades, fui convidada a fazer parte do Clube de Leitura de Braga, juntamente com o Ângelo Marques e o Manuel Cardoso. Cliquem aqui para mais informações.

*English*

While watching the cerimony for the “Author Award” on RTP (in essence, a worthy iniciative), I do this post as not to fail on my weekly commitment.
So, news? Yes, for a change (I really didn’t want to repeat last weeks authorial failure)

2012 is the year of the Dragon and this week I made a decidion based on that. I will be revising “Dragons and their Sacrifices” before any other novel, this is because maybe the dragons will bless me with good luck. No?
Of course, it’s easier said than done. With my intention of writing several short-stories for several anthologies, the learning of two languages (Italian and French), with ScriptFrenzy close by and a few comics I had planned, where will I ever get the time? (I think I’ll have to cut somewhere)
Seriously, I have not the faintest idea!, but that won’t stop me from trying.
And since I know myself well enough to know that I work better with objectives, here goes one: Revise “Dragons and their Sacrifices“ and send it to beta-readers before the end of July.
Doesn’t seem too hard (Yes it does!) but with everything else happening, I’ll be lucky to make it.

The results for the anthology Erótica Fantástica are out and, among the more than 150 submissions, mine was to one of the chosen for publication. Congratulations to the winners! And Buhu to myself.
HOLD IT! I just found out (as in, right now, 00:10h) that my short story “Abnormal” was chosen to be included on the second volume of the “Erótica Fantástica” Anthology. WHOHO! It’s my first time being published in an anthology, and an international one at that. WHOHO!
Happy, happy, happy!

But going back to the real literary production. I wrote. I wrote a considerable amount, in an attempt to finish something in time to submit for an anthology which deadline is so, so close. But what I wrote, besides incomplete, did not please me enough, leaving me even unhappy with the result obtained.
I discarded what I wrote but I will keep trying to finish the short-story in time, although it seems to me an almost impossibility at this time. That won’t, however, stop me from writing the story I want, because the short-story itself is not made for the anthology but for myself, and I think it’s a story that deserves to be told.
Either way, there have been other times when I managed to make shorter deadlines, but I won’t make promises (to myself or to others). What shall come, shall come, because I don’t want to write a text just fro the ‘writing’, while it lacks in the emotional level.

On other news, I was invited to be a part of Braga’s Reading Club, together with Ângelo Marques e o Manuel Cardoso. More informations here.

Nos meus outros blogs (On my other blogs):
– Garnath and the Crystal Ball – webcomic trailer;
Clube de leitura e Braga;
Denpa Teki na Kanojo, anime;
Espreitadela * Sneak Peek;

No exterior (On the Outside):
How to Restore a Character’s Voice When They Develop Laryngitis, Writer Unboxed;
Be Authentic to Build Your Brand, CreatSpace;
Ler, Escrever, Ler e Reescrever, Horas Extraordinárias;
How to tell if your story begins too soon, WordPlay;
Critiques Part 1, Jeanine Frost;
Finding the trust, The Deadline Dames
A Step-by-Step Approach to Persuasive Writing, Write to Done;
Use Exclamation Marks Sparingly!, CreatSpace;
How to Write a Good Villain, Soul of a Word;
Don’t Tie Off Your Scenes With a Ribbon, WordPlay;
Literatura Fantástica: A nova cara da literatura brasileira, Universo Fantástico;

Semanário 69

Com um semanário com um número destes, eu devia era dizer alguma coisa mais … picante?
Mas desenganem-se que aqui não há disso (pois sim …) e iremos apenas falar no que realmente não interessa a ninguém.

E agora que penso nisso … será que se escrevesse contos eróticos tinha mais leitores?
Aposto que sim!

Voltando ao assunto, na semana passada, e sem grande pré-aviso, comecei a enviar o V.I.D.A. para editoras. E perguntam vocês (ou talvez não): Mas já? Ainda à pouco acabaste de fazer a revisão e já vais enviar?
Pois é, mas a verdade é uma, e eu percebi isso recentemente: Quando reli o V.I.D.A. não senti necessidade de mudar quase nada, e o pouco que mudei já está pronto, por isso para quê esperar?
E vocês podem argumentar: Mas nem sequer tens muitas opiniões para já? Que tal esperares mais uns tempos?
E têm toda a razão, mas eu sei que mesmo depois de virem mais opiniões, eu não vou mudar assim tanto e por isso, mesmo ainda estando à espera de algumas opiniões que levarei muito em conta, decidi mesmo avaçar com a sondagem das editoras.

Para mim o manuscrito está terminado, e se mudar alguma coisa não será nada de muito relevante, por isso não vejo necessidade de estar a adiar isto, até porque as editoras demoram sempre um bom tempo a responder a submissões (pelo que me foi dito claro, pois experiência não tenho nenhuma).

Mas desengane-se quem pensa que faria isto a qualquer outra obra minha. Por exemplo, no caso do Através do vidro não tenho confiança suficiente para começar já a envia-lo a editoras pois sinto que posso fazer mais e chegar muito mais longe. Possivelmente vou reescrever a última parte e depois logo se vê.
E nem falemos no Angel Gabriel, pois ando às voltas com esta história desde 2008 (já sem mencionar o facto de a ideia original vir de 2005).
Como podem comprovar, o V.I.D.A. é um caso excepcional e por isso mesmo decidi seguir em frente com isto.

Para os que ainda estão a ler o V.I.D.A. peço-vos que não parem de ler. Terminem e dêem-me opiniões, quem sabe não me alertam para algo de extrema importância que me passou ao lado.

E bem, a quem possa interessar, o que fiz foi:
1) Preparar uma sinopse mais longa da história, mencionar o género literário da obra e a contagem das palavras, juntamente com um pequeno parágrafo a falar sobre mim (enquanto autora, apenas mencionando factos relevantes).
2) Uma pequena mostra do manuscrito, com cerca de 50 páginas (na verdade no caso do V.I.D.A. foi mais que uma pequena mostra porque é uma pequena novela.
3) Pesquisar que editoras portuguesas normalmente publicam dentro do género em questão (Fantasia) e pesquisar quais as directivas de submissão de cada uma.
4) Seguir as instruções à letra!
5) Enviar.
6) Aguardar pacientemente 2/3 meses
Não foi muito complicado, mas garanto-vos que é muito difícil encontrar informações sobre algumas editoras, mesmo as grandes (às vezes nas pequenas é mais fácil). Enviei a várias editoras, mas se não obtiver respostas nos próximos 2/3 meses, tentarei outra aproximação.

E  em breve saberemos se fiz bem as coisas, ou se da próxima vez terei de mudar a minha abordagem. Uma coisa é certa, hei-de aprender alguma coisa com isto (se não for mais nada, aprendo o que NÃO fazer).

Semanário 52

A segunda semana de 2010 começou bem e consegui continuar na minha demanda pela escrita diária, só que, chegado o fim de semana, tudo foi por água abaixo. Na sexta-feira ainda escrevi qualquer coisa, mas chegado o sábado não pude sequer chegar perto do computador pois estive em viagem (de carro) o dia todo e quando parei foi para me maravilhar nas paisagens alentejanas e para receber o meu prémio. Cheguei a casa perto das 3h, esgotada e incapaz de pensar em ligar o portátil para escrever o que quer que fosse. Já no Domingo, acordei toda dorida (não sei bem porquê) e passei o dia num estado de letargia que me impediu de pensar em escrever. Fui estúpida e assim acabei por falhar na minha decisão anual. Ainda assim vou continuar a dar tudo o que posso e tentarei não voltar a cair neste erro, por mais cansada que esteja (excepto no sábado, que não tive mesmo hipótese).

Maioritariamente trabalhei na revisão do “Angel Gabriel” e num conto que tinha em mente há já vários anos.

Posts na Floresta de Livros:
Lançamentos 01;
Compras 02;
– “Uma última noite” de Nora Roberts;
Compras 03;
As minhas estantes;

O leo fair escreveu um post que diz exactamente o que eu pensei nos últimos tempos. “Não estou a editar. Estou a reescrever.”

The bookshelf muse é um blog muito interessante, especialmente a série dos “Seven deadly sins of novel writing“. Leiam, que não se vão arrepender.

A propósito do post Momentos 2, encontrei recentemente dois artigos sobre o tema: Escritores eróticos procuram-se; O erotismo em Portugal é piroso e risível; Sexo em Português Parte 1 e Parte 2. Estes dois últimos são mais “crus”.

Wicked Pleasure

Wicked Pleasure (Bound Hearts #9)” de Lora Leigh

Esta opinião está agora hospedada na Floresta de Livros.

Nota final: 6/10

Momentos 02

momentos_01Hoje algo mais polémico …
Polémico? Eu não quero cá coisas dessas!
Quantas vezes já te disse para não me interromperes?
Já perdi a conta …
Pois então cala-te!
Mas essas coisas dão sempre barraco. As polémicas, claro está …
Exactamente!
Queres problemas?
O que é a vida sem um problema ou dois?
Uma maravilha … talvez …
Bah! Isso é para covardes.
Tu não tens emenda …
E tu és uma insuportável do cara&%$
Mal educada!
Antes isso que uma insossa que tem medo de dizer palavrões.
Eu não tenho medo! Só não gosto … é porco!
Porca és tu!
Eu não estava a falar de ti!
Vai dar no mesmo,  sua …
«Programa interrompido por problemas técnicos. Regressamos assim que tudo voltar à normalidade.»

Recentemente vi-me confrontada com um dilema estranhamente polémico (não muito, mas prontos).
Acho que já aqui referi que no Angel Gabriel escrevi não uma, mas duas cenas de sexo. E o meu dilema reside exactamente aí!
Depois de pensar um pouco no assunto dei-me conta que nunca li, num livro, uma cena de sexo pormenorizada. Deixem-me explicar … nunca li nada que fosse muito além do “ele possuiu-a com ardência“. Para meu espanto, nem naqueles pequenos romances que vinham junto com a “Maria” e a “Ana“, que podem ser chamados de romances eróticos, eu vi cenas descritas ao pormenor.
O que quero então saber é: Até que ponto posso descrever uma cena destas sem correr o risco de o romance ser etiquetado de “erótico” ou “pornográfico?
Será que nos tempos em que vivemos os leitores ainda são tão púdicos que não aguentam ler uma ou outra cena sexual realisticamente descrita, sem pensarem demasiado no assunto e a cataloguarem como “pornográfica”?

Andei a pesquisar na web, porque pode ser pura coincidência que a literatura que consumo não tenha esse tipo de situações, mas sinceramente fiquei a saber o mesmo.
Por isso, correndo o risco de ouvir o que não quero, pergunto a vocês … conhecedores da literatura (sim tu aí que nem lês muito, mas percebes alguma coisa) até onde pode ir a descrição de uma cena sexual num livro para jovens/adultos? É que sinceramente se tiver de cortar no que escrevi vou chorar (ou pelo menos bater com a cabeça na parede).
Eu quero acreditar que vivemos numa sociedade que não rejeita um livro por causa disto, mas vá-se lá saber o que vai na cabeçoados outros.

E é este o tema polémico (nem tanto) … deixei-vos tão intrigados e no fim sai-vos isto, hem?
Não me batam!

P.S.: Aquelas duas vozes que aparecem no início destes “Momentos” são as minhas duas musas e o “comentador” é o terceiro muso (o único macho) que só se mete quando a coisa fica mesmo preta. Um dia fala-vos um pouco mais deste trio maravilha de arruaceiros.