Caneta, Papel e Lápis

Um blog sobre escrita criativa, de Ana C. Nunes (A blog about writing fiction, by Ana C. Nunes)


Deixe um comentário

Dia Internacional da Língua Materna

Hoje, dia 21 de Fevereiro, comemora-se o Dia Internacional da Língua Materna e eu não podia deixar passar a data em branco.
A Língua Portuguesa é de uma riqueza extraordinário e de uma complexidade tal que se torna, muitas vezes, difícil compreendê-la na totalidade.
Eu sou escritora e adoro escrever em português mas sei que conheço apenas uma ínfima parte desta bela língua. Tanto que, a cada passo, dou umas boas calinadas. Seria, por isso, pretensiosismo da minha parte pensar que sou boa nesta arte de falar, escrever e conhecer a língua portuguesa.
No entanto uma coisa é certa: amo-a e respeito-a.
Dá-me dores de cabeça e maldigo-a de vez em quando, mas adoro-a.

Em matéria de acordos ortográficos, gosto dos pilares que levaram a ele mas não gosto
muito do seu resultado. Poderia tornar-se numa ótima ferramenta, apenas se usada
por todos. Se apenas uns o fazem fica tudo em águas de bacalhau. Eu ainda escrevo
“espectador” porque não quero espetar ninguém, ó senhor “espetador”. Mas, mais uma vez, respeito o convencionado e percebo que estas pequenas alterações poderão ajudar-nos e aproximar-nos um pouco mais dos outros países onde a língua portuguesa é a Língua Materna.
Por isso perdoem-me a gramática menos que excepcional, o sumiço de uma ou outra letra e as omissões ou adições desnecessárias. Vivendo e aprendendo! Tenho muito que descobrir ainda, desta nossa belíssima Língua Materna.

Questão: E que pensam vocês da nossa língua portuguesa e do acordo ortográfico?

Anúncios