Caneta, Papel e Lápis

Um blog sobre escrita criativa, de Ana C. Nunes (A blog about writing fiction, by Ana C. Nunes)

Iogurte com Pimenta 01

4 comentários

Iogurte_com_pimenta_03Uma bela anja/anjo cujas asas nunca estão visíveis, tem um grupo de seis amigos próximos que a acompanham para todo o lado. Três são homens e três mulheres. A anja/anjo está interessada em dois dos homens, mas nunca o demonstra porque nem sequer se apercebe disso.
Esta anja/anjo é burra!
Ela é também dona de uma enorme fábrica de chocolates, que está situada perto de uma ravina. O edifício tinha sido anteriormente um manicómio e isso é bem visível tanto na localização como na edificação que mantêm o ar assustador. Até há trovoada e tudo.
Então, esta anja/anjo, dona da fábrica de chocolates, tem uma arqui-inimiga que faz de tudo para arruinar o negócio dela, por uma qualquer razão desconhecida e que não faz falta nenhuma sabermos. Aliás, ela nem sequer chega a mostrar a cara. Ouvimos falar dela, vemos os seus planos maquiavélico, mas ela nunca aparece em carne e osso.
Não interessa. Imaginem-na como uma vilã sedutora e com um riso extremamente maquiavélico (assim como os planos dela).
Adiante …
Então o mais recente plano da vilã inclui envenenar todas as caixas de chocolates em forma de coração que a fábrica produz. Todas menos UMA. E a nossa anja/anjo que faz?
Pois claro.
Ela vai mover mundos e fundos para encontrar a única caixa que não está envenenada.
Enquanto isso a fábrica continua a produzir chocolates envenenados, mas isso não é sequer importante. O que interessa mesmo é ÚNICO chocolate bom.
O grupo todo (6 humanos e uma anja/anjo) juntam-se e correm por todo o lado à procura dessa caixinha miraculosa. Mesmo todo o lado, inclusive os caixotes do lixo.
E é depois de vasculharem os caixotes do lixo (a anja/anjo obriga o homem loiro e musculado do grupo a enfiar-se dentro do contentor) que a anja/anjo tem uma ideia mirabolante. Se calhar o chocolate bom é o que ela tinha consigo e que enviou pelo correio a si mesma (ela tem manias destas).
Vão ao marco dos correios e desfazem-no todo para chegarem à dita caixa. E é mesmo a ÚNICA. A tal. O miraculoso chocolate não envenenado.
Voltam todos à fábrica, com a trovoada a rugir no horizonte. Sim porque uma fábrica de chocolate, implantada num velho asilo colocado ao pé de um precipício, tem de ter uma tempestade por perto.
No andar mais fundo da fábrica, a vilã põe em marcha um outro plano maquiavélico. Plano esse que a gente desconhece mas que aterroriza todos na fábrica e os faz correrem escadas acima (os elevadores funcionam, mas impressionantemente ninguém os usa). O pandemónio está instalado e a nossa anja/anjo não consegue chegar lá acima pelos seus próprios pés, porque as escadas começam a cair aos pedaço (escadas de pedra). Ela e os amigos tentam encontrar outro caminho mas sem sorte (elevadores, alguém?). Ela acaba por se fartar e decide voar até lá acima (já não era sem tempo), mas de alguma forma nós nunca chegamos a ver as asas dela. Devem ser invisíveis. E é quando ela começa a voar que os amigos conseguem finalmente subir pelos elevadores (se calhar ela era muito pesada para andar naquilo).
Chegam todos ao cimo ao mesmo tempo e vêem que todos os trabalhadores estão a salvo e a fábrica continua intacta, à excepção das escadas que estão destruídas. Para dar mais drama à cena, a tempestade ruge furiosa e começa a chover.

E é esta a aventura da anja/anjo que é também dona de uma fábrica de chocolates.
Épico, não é?

Nota: Eu sei que “anja” não é uma palavra (bem, no brasil diz-se, mas aqui em Portugal não), mas foi para não confundir. É que embora os anjos, supostamente, não tenham sexo, a desta história era bem feminina.

Se não sabem do que isto se trata, vejam o post anterior.

Autor: Ana C. Nunes

I love to write, read and draw. I write novels, draw characters and, sometimes, graphic novels or comics.

4 thoughts on “Iogurte com Pimenta 01

  1. Soa exactamente como um sonho. Sem tirar nem pôr.

  2. Não vou negar que começou num sonho, mas a partir do meio já estava suficientemente acordada para poder ter ideias mais “normais”.

  3. “os elevadores funcionam, mas impressionantemente ninguém os usa”

    Ok, estou vendida! Para quando a versão cinematográfica?😀

  4. Estou agora mesmo a negociar os direitos de adaptação para Hollywood. Ou seria Bollywood?😄

Comente / Comment

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s