Caneta, Papel e Lápis

Um blog sobre escrita criativa, de Ana C. Nunes (A blog about writing fiction, by Ana C. Nunes)

Confissão

2 comentários

A Uppington do All Things Good (and other stuff) parece conseguir sempre dizer as coisas certas nas horas certas. Adoro a blog porque consigo ver-me no que ela escreve. Os seus dilemas, aventuras, tristezas e alegrias quanto à difícil tarefa de escrever uma boa história.

Quem disse que “qualquer um pode escrever um livro” devia estar bêbedo ou ter um parafuso a menos.

Escrever um livro requer tempo, imaginação, dedicação, força de vontade e acima de tudo muita paciência já para não falar de uma sanidade mental acima da média para poder lidar adequadamente com as musas mais endoidecidas que tendem a tornarem-se autênticas pragas da mente.

A Uppington mostrou-me que eu não sou assim tão doida como pensava e que muitos outros passam pelas mesmas dúvidas, os mesmo momentos de felicidade e de tristeza que advêm da escrita dedicada e do querer chegar ao “FIM” de um (ou preferencialmente mais do que um) livro.

O post dela: ” The Writer’s Positivity Challenge” não foge à regra e faz-me pensar. Por isso aqui vai a minha confissão:

Eu consegui terminar a primeira versão de um livro, pela primeira vez em mais de 7 anos. Tive a força de vontade para escrever quase todos os dias, mesmo que apenas umas míseras palavras, e o melhor foi que cheguei ao fim do livro sem ser abordada pelo meu “editor interno” que muito gosta de voltar atrás e chacinar a minha escrita a seu bel prazer. Consegui cumprir prazos auto-estipulados e continuo a seguir o calendário que fiz no início do ano. Um pouco de planeamento nunca fez mal a ninguém! Soube definir prioridades, mesmo quando estas significaram que tinha de desistir de algo que me tinha proposto a cumprir (ScriptFrenzy). A vida tem destas coisas! Aprendi a minha lição e sei que devo planear, o mínimo possível, as etapas de um livro antes de me enfiar a escrevê-lo e que a pesquisa é fundamental. Não vamos nós escrever que um pais da Europa está na África (não se preocupem que eu não fiz este tipo de barbaridades). Eu tenho sido um pouco preguiçosa, muito devido ao cansaço e exaustão do dia-a-dia, mas, sem nunca negligenciar a minha primeira revisão do “Angel Gabriel“, que neste momento se tornou a minha prioridade. Tenho saudades de escrever!

E por hoje ficamos assim.
Amanhã volto com uns “Momentos” (possivelmente) politicamente incorrectos.
Hum … que será?

Autor: Ana C. Nunes

I love to write, read and draw. I write novels, draw characters and, sometimes, graphic novels or comics.

2 thoughts on “Confissão

  1. Sabes que mais? És fantástica. Acabaste. Fizeste mais em cinco meses do que muito boa gente em cinco anos.

    Desistir de algo em detrimento de outro algo não é algo de que devamos ter vergonha, ou até medo. Faz parte, é uma questão de prioridades.

    E acredita, eu ficaria realmente preocupada se desistisses do Angel Gabriel em vez do Screnzy.😉

  2. Essa possibilidade não chegou sequer a atravessar-me o pensamento.
    E muito obrigada pelo teu apoio. TU é que é fantástica!

Comente / Comment

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s