Caneta, Papel e Lápis

Um blog sobre escrita criativa, de Ana C. Nunes (A blog about writing fiction, by Ana C. Nunes)

Dois amores

4 comentários

08_dequemgostomaisEspecial Dia de S. Valentim (Dia dos Namorados)
Rodou a torneira da água quente, com a mão esquerda, e cortou a circulação da água para a banca. Sacudiu as mãos e alcançou o pano da louça que estava pendurado na porta do armário à sua direita, para limpar as mãos levemente. Levou as mãos às suas costas e desfez o nó que prendia o avental florido, pendurando-o de seguida num pequeno prego colocado atrás da porta da cozinha. Apagou a luz do compartimento e atravessou o corredor até chegar à sala de estar.
Ele estava sentado no sofá, ou melhor, quase deitado, tal era a sua posição desleixada em frente ao televisor. O comando que segurava com as duas mãos, sofria com o constante impacto dos seus dedos hábeis, já tão acostumado às formas ergonómicas do acessório.
Ela suspirou e aproximou-se lentamente. O ecrã brilhava com as cores vivas dos gráficos do jogo que ele tinha adquirido nessa mesma tarde, quando tinham ido ao centro comercial, supostamente para passarem a tarde juntos, comemorando o “Dia de S. Valentim”. No entanto, esse passeio romântico, e tão pouco usual, rapidamente tinha chegado ao fim. Maldita hora em que tinha dado a sugestão de fazer o jantar em casa dele! A refeição tinha corrido muito bem, à luz das velas, com um menu caprichado e feito com muita dedicação. Tinha sido, no entanto, um suplício fazê-lo ir para a mesa. Enquanto ela tinha estado enfiada na cozinha a preparar tudo, ele tinha aproveitado para iniciar a jornada no novo jogo, o que resultou nuns quinze minutos a tentar convencê-lo a sentar-se à mesa para comer. E agora, que ela tinha ido lavar a louça, ele tinha voltado ao lugar que tanto adorava: O sofá em frente à consola e à televisão.
“Jorge, vamos ver o filme que alugamos?” – Sentou-se no braço do sofá branco, de pele, inclinando-se levemente na direcção do homem que continuava de olhos fixos no ecrã.
“Agora não! Estou ocupado!” – A voz dele mudava sempre que estava com a cabeça nos jogos. Como se ficasse possuído, como se fosse engolido e não tivesse pretensões de lutar para se libertar.
“Mas nós escolhemos o filme juntos e, de qualquer das formas, temos de o devolver amanhã por isso temos de o ver hoje.”
Ele nem se dignou a responder-lhe, o que pareceu irritá-la.
“Jorge? Vá lá!”
“Já disse que não! Deixa-me em paz!” – Mais uma vez ele não desviou a atenção para ela.
Ela levantou-se, furiosa e começou a caminhar pela sala, passando propositadamente em frente ao televisor, impedindo assim a visão, mesmo que momentaneamente, do namorado.
“Hey! Pára lá com isso!”
Ela parou e, arqueando os ombros, olhou-o com completo desdém, como que intimidando-o. – “Mas afinal tu gostas mais de mim ou do porcaria do jogo?
Ele ficou um pouco zangado, mas depois de uma pequena pausa, respondeu com a maior sinceridade do mundo. – “Gosto dos dois!”
Ela ficou abismada, de boca aberta, a olhar para o homem a quem dedicara o seu amor nos últimos dois anos. – “Como assim? Isso não faz sentido nenhum!”
“Mas eu amo-te a ti e amo os meus jogos. Se me perguntas de quem gosto, essa é a resposta eu te posso dar.”
Ela não podia crer no que estava a ouvir. – “Mas ouve lá! Por acaso os jogos fazem-te o jantar, beijam-te ou fazem amor contigo?”
Ele respondeu-lhe muito sério, como se fosse a coisa mais natural do mundo. – “Claro que não! E é por isso mesmo que eu também te amo a ti!”
O som que o corpo dela criou ao embater no chão, ficará para sempre na sua memória como o som de um coração despedaçado, sem piedade.

Dá para perceber que não tenho namorado neste momento, não dá?😄
Agora a sério, eu tive esta ideia depois de observar, durante anos, o comportamento de alguém que me é muito próximo. Foi uma coisa do momento. Não me levem a mal e espero que nunca ninguém tenha passado por uma situação semelhante.

Autor: Ana C. Nunes

I love to write, read and draw. I write novels, draw characters and, sometimes, graphic novels or comics.

4 thoughts on “Dois amores

  1. HAHAHA!

    Juro, lembra-me a minha pessoa em frente à PS2.
    “Rafa, vá lá, sai de cima do meu casaco…”
    “MORTE AO VERGIL!”

    ^ A minha dinâmica com o meu melhor amigo.

    PS – Obviamente, o teu estilo continua objectivo e perfeitamente directo. Agora, gostava mesmo era de ver *hint* como é que escreves fantasia!😀

  2. Tenho tentado encontrar boas ideias para escrever pequenos textos de fantasia. Mas, vá-se lá saber porquê, eu ideias do fantástico só tenho para histórias bem compridas. Quando me sair algo que possa colocar aqui, não te preocupes que o faço de imediato.

  3. Haha, alright, eu vou passando.
    Afinal, já me habituei.😉

  4. Talvez para a semana tenha algo no ramo da fantasia … a ver vamos se sai como eu quero.

Comente / Comment

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s